Moçambique: Número de turistas duplica em Inhambane | Moçambique | DW | 27.12.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Moçambique: Número de turistas duplica em Inhambane

Número de turistas na província de Inhambane, no sul de Moçambique, duplicou desde o ano passado. Estabelecimentos hoteleiros estão lotados até ao próximo ano. Governo espera arrecadar mais receitas.

Tiago Costa é um turista português que veio com a família ao Tofo, na província de Inhambane. Veio passar o Natal e o Ano Novo com sol e praia.

"É a primeira vez que a gente vem ao Tofo. É muito bonito e agradável. Ouvíamos falar e queríamos mergulhar, vimos fotos e vídeos na Internet, e escolhemos vir aqui. Vamos ficar até 2 de janeiro", diz em entrevista à DW África.

Nos últimos anos, o setor do turismo em Inhambane registou uma queda, sobretudo devido à inflação e quando a tensão político-militar entre o Governo e a RENAMO, o maior partido da oposição, se alastrou ao sul de Moçambique. Mas o cenário tende a inverter-se. Em 2018, o número de estrangeiros nas estâncias turísticas da região duplicou em relação ao ano passado.

Ouvir o áudio 02:21

Moçambique: Número de turistas duplica em Inhambane

Mais receitas, mais emprego

Segundo Fredson Bacar, diretor provincial da Cultura e Turismo em Inhambane, 122 mil estrangeiros visitaram este ano a região, muitos deles à procura das praias com água cristalina.

"Prevê-se criar 310 postos de emprego sazonais contra 226 do ano anterior, o que vai resultar na canalização de 123 milhões de meticais [quase 1,8 milhões de euros] para os cofres do Estado", revela.

Paulo Nhamussua, gestor do Hotel Tofo Mar, está animado com o reaparecimento de mais turistas: "O turismo tende a melhorar".

Os turistas que mais passam férias na província de Inhambane são sul-africanos. Manuel Manjate, representante da empresa "Diversity Scuba", revela que poucas pessoas têm procurado os serviços de mergulho nesta época do ano, mas espera receber mais turistas no início de 2019. "A partir de janeiro vamos começar com os nossos grupos", refere.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados