Madagáscar: Andry Rajoelina tomou posse e prometeu combate à corrupção | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 19.01.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Madagáscar: Andry Rajoelina tomou posse e prometeu combate à corrupção

Presidente eleito disse, este sábado (19.01), que vai estabelecer órgãos independentes para combater a corrupção no país e que "ninguém estará acima da lei". Líderes da oposição marcaram presença na cerimónia.

Madagaskar Wahlen - Wahlsieger und neuer Präsident Andry Rajoelina (Reuters/M. Palm)

Andry Rajoelina

O Presidente eleito de Madagáscar, Andry Rajoelina, que liderou o país de 2009 a 2014 num governo de transição, após um golpe militar, afirmou ainda que, pela primeira vez, desde a independência do país, a transferência do poder foi feita de "forma pacífica e democrática". 

Mais de dois terços dos 25 milhões de habitantes de Madagáscar vivem em extrema pobreza. Entre as promessas do novo Presidente Rajoelina está a reestruturação da economia com a criação de novos empregos.Sobre o combate à corrupção, Rajoelina reiterou que  "ninguém vai estar acima da lei".

De acordo com a Constituição, Rajoelina jurou "executar com virtude" a sua função de Presidente da República de Madagáscar e usar os seus poderes "para garantir e fortalecer a unidade nacional e os direitos humanos". 

"Esta é uma nova página que se abre na história da nação e esperamos que em cinco anos, a unidade nacional esteja fortalecida", disse o presidente do Tribunal, Jean Éric Rakotoarisoa, durante a cerimónia no estádio municipal Mahamasina.

Pela primeira vez na história do país, a tomada de posse do Presidente ocorreu na presença dos seus rivais eleitorais e dos anteriores chefes de Estado, entre os quais Didier Ratsiraka, Marc Ravalomanana e Hery Rajaonarimampianina.

"É histórico, é a ilustração de uma transferência democrática de poder, o respeito aos valores republicanos", disse o ex-Presidente Rajaonarimampianina à imprensa à saída do palácio presidencial.

A segunda volta das eleições em Madagáscar, realizada a 19 de dezembro, foi disputada por MarcRavalomanana e Andry Rajoelina.

Leia mais