Literatura das megacidades do mundo: Lagos | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 30.07.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Literatura das megacidades do mundo: Lagos

Em Lagos, na Nigéria, nasceu Sefi Atta, a escritora que, em 2009, recebeu o prémio de literatura africana NOMA. Uma volta pelas ruas da metrópole, que serve de cenário ao seu romance „Diz a todos que tudo ficará bem!“

Sefi Atta, escritora, acompanha-nos num passeio pela sua terra-natal: Lagos, na Nigéria

Sefi Atta, escritora, acompanha-nos num passeio pela sua terra-natal: Lagos, na Nigéria

Sefi Atta é uma escritora nigeriana e nasceu na cidade de Lagos. Vive nos Estados Unidos, mas visita regularmente a sua terra-natal. No seu primeiro romance, „Diz a todos que tudo ficará bem!“, Atta conta a história de duas mulheres ao longo de três décadas. A autora dirige-se a alguns dos locais da sua obra, que foram, simultaneamente, locais da sua infância.

Vista sobre Lagos: uma das maiores cidades africanas e cenário do romance de Atta Diz a todos que tudo ficará bem!

Vista sobre Lagos: uma das maiores cidades africanas e cenário do romance de Atta "Diz a todos que tudo ficará bem!"

Ikoyi, o centro financeiro de Lagos, é o principal cenário do livro de Atta. Em Ikoyi moraram os colonialistas brancos. Depois da independência da Nigéria em 1960, muitos funcionários públicos, políticos e comerciantes se mudaram para cá. Foi aqui que a escritora nasceu e é aqui que as suas personagens vivem.

Sefi Atta faz um passeio pela sua cidade, acompanham-na as recordações: da praia, onde os habitantes da metrópole costumavam fazer piqueniques aos domingos, de "Dolphin Estate", um dos primeiros condomínios fechados de Ikoyi, que, hoje, perdeu a sua pretensão de se exibir como complexo residencial da classe média alta; do mercado de Obalende, ao lado do grande quartel do exército.

Para Lagos, a metrópole, que, até 1991, foi a capital da Nigéria, existe um ditado:

"Eko o ni baje" – “Lagos nunca se estragará”.

Este programa foi escrito por Thomas Mösch e apresentado por Marta Barroso.

Áudios e vídeos relacionados