Guiné-Bissau: Nuno Nabiam quer novo Governo inclusivo | Guiné-Bissau | DW | 24.05.2022

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Nuno Nabiam quer novo Governo inclusivo

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Nuno Gomes Nabiam afirmou que espera um novo Governo inclusivo e que reúna todas as "franjas da sociedade". Nabiam será reconduzido no cargo.

"Vou tomar posse esta terça-feira (24.05) e certamente vou discutir com o Presidente a formação do novo Governo", disse Nuno Gomes Nabiam, no aeroporto Osvaldo Vieira, em Bissau, após o regresso de uma viagem a Timor-Leste, quando questionado sobre a formação do novo Governo guineense.

"A partir daí vamos dialogar com o Presidente sobre a formação. Espero um Governo inclusivo, de iniciativa presidencial, e esperamos que o Presidente tente reunir todas as franjas da sociedade neste Governo", salientou Nuno Gomes Nabiam.

O Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, dissolveu a semana passada a Assembleia Nacional Popular e marcou eleições legislativas antecipadas para 18 de dezembro.

Na sequência dadissolução do Parlamento, o chefe de Estado emitiu um decreto a manter o primeiro-ministro guineense e o vice-primeiro-ministro, Soares Sambu, no cargo.

Präsident von Guinea-Bissau, Umaro Sissoco Embaló

Presidente da Guiné-Bissau mantém a confiança no atual líder do Governo

Novo Governo ainda esta semana?

Questionado sobre quando será conhecido o novo executivo, o primeiro-ministro disse esperar que seja ainda esta semana.

Sobre se durante a sua visita a Timor-Leste falou com as autoridades timorenses sobre um eventual apoio ao processo eleitoral, Nuno Gomes Nabiam disse que se falou "muito sobre recenseamento e processo eleitoral" e que espera que esse apoio seja anunciado brevemente.

Nuno Gomes Nabiam participou em Timor-Leste, em representação de Umaro Sissoco Embaló, na cerimónia de tomada de posse do novo Presidente timorense, José Ramos-Horta, e nas comemorações do 20.º aniversário da independência daquele país do sudeste asiático.

Do pós-eleições ao avião "suspeito": Guiné-Bissau de crise em crise