Filipe Nyusi relaciona direitos humanos com processo de paz | Moçambique | DW | 26.02.2018

Conheça a nova DW

Dê uma vista de olhos exclusiva à versão beta da nova página da DW. Com a sua opinião pode ajudar-nos a melhorar ainda mais a oferta da DW.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Moçambique

Filipe Nyusi relaciona direitos humanos com processo de paz

Em Genebra, o Presidente de Moçambique disse que "foram dados passos significativos para o espírito da conciliação" e para "reduzir incidentes de violações dos direitos humanos". Nyusi referia-se ao processo de paz.

Filipe Nyusi, Presidente de Moçambique

Filipe Nyusi, Presidente de Moçambique

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, participou na 37.ª sessão regular do Conselho dos Direitos Humanos, que decorre em Genebra, Suíça.

Num discurso nesta segunda-feira (26.02), falando sobre os direitos humanos em Moçambique, Filipe Nyusi fez referência ao caminho para a paz e a reconciliação, referindo que "foram dados passos significativos para o espírito da conciliação" e para "reduzir o número de incidentes de violações dos direitos humanos".

O Presidente moçambicano mencionou as leis aplicadas em Moçambique, como a proteção das pessoas jovens, a lei de combate ao tráfico humano e a lei da família. Nyusi garantiu ainda que o país tem "seguido de perto" as recomendações das Nações Unidas.

E falando dos direitos humanos de uma maneira geral, Filipe Nyusi lembrou que o direito à vida é primordial e deve ser uma garantia universal. "O direito à vida é o mais importante no campo dos direitos humanos e é um direito sem o qual nenhum outro direito pode existir", disse o chefe de Estado.

Filipe Nyusi afirmou que "apesar dos progressos", continua-se a assistir "a pessoas que defendem os seus direitos enfrentando perigos, conflitos armados e as migrações continuam a colher vidas de pessoas que podiam ter um papel valioso". O direito à vida, vincou, "é um valor supremo que tem de ser defendido por todos sem exceção".

Mosambik Treffen Nyusi und Dhlakama in Gorongosa

Filipe Nyusi (esq.) e Afonso Dhlakama (dir.)

"Honoris Causa"

O Presidente de Moçambique será agraciado na terça-feira (27.02.) com o título de Doutor "Honoris Causa" pelo Instituto de Diplomacia e Relações Internacionais de Genebra pelas negociações de paz empreendidas.

Em Moçambique vigora um cessar-fogo entre as forças governamentais e os homens armados da RENAMO, principal partido da oposição, desde dezembro de 2016, após confrontos no centro do país.

Enquanto isso, consensos vão sendo alcançados entre o Presidente Nyusi e o líder da RENAMO, Afonso Dhlakama, com vista a paz definitiva. O último consenso foi sobre a revisão da Constituição com vista à descentralização do Estado.

Os próximos tópicos que serão debatidos com vista a consensos são o desarmamento, desmobilização e reintegração dos homens armados da RENAMO nas forças de segurança nacional.

Cooperação Moçambique - Suíça

Na quarta-feira (28.02), Filipe Nyusi encontra-se com o Presidente da Confederação Suíça, Alain Berset. O tema será o "reforço das relações políticas, económicas e comerciais" entre Moçambique e a Suiça.

Acompanha o Presidente moçambicano nesta viagem uma comitiva empresarial e outros membros do Governo. A visita começou no domingo (25.02) e já incluiu um encontro com a comunidade moçambicana residente na Suiça.

Leia mais