Cantora Karyna Gomes vê com otimismo futuro da Guiné-Bissau após eleições | Guiné-Bissau | DW | 28.03.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Guiné-Bissau

Cantora Karyna Gomes vê com otimismo futuro da Guiné-Bissau após eleições

Em entrevista à DW África, artista guineense Karyna Gomes diz acreditar que esperanças foram renovadas com a eleição de Domingos Simões Pereira e do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

"As esperanças estão renovadas". Essa é a leitura que a cantora e compositora Karyna Gomes faz da Guiné-Bissau após a eleições legislativas que tiveram lugar no seu país no último dia 10 de março.

"Foi muito difícil, houve quem pensasse que não fosse possível realizar as eleições, mas conseguiu-se realizar, com muitas dificuldades. Houve a reeleição do Domingos Simões Pereira e do partido PAIGC. Tudo indica que as esperanças estão renovadas. Tudo indica que o país vai voltar a entrar nos trilhos e arrancar de vez rumo ao desenvolvimento, rumo ao tão esperado progresso, ansiado por todos desde os primórdios da independência", afirma a artista guineense.

Karyna Gomes foi uma das estrelas de abertura do festival de música Over the Border, na cidade alemã de Bona e volta a apresentar-se no evento esta quinta-feira (28.03.) ao lado do também guineense Mû Mbana. Em entrevista à DW África, a artista diz que confia na nova liderança do PAIGC para retomar os ideais nacionalistas do partido.

Ouvir o áudio 02:29

Cantora Karyna Gomes vê com otimismo futuro da Guiné-Bissau após eleições

"Eu, neste caso, apoio claramente o PAIGC na sua nova liderança, que tem uma visão clara do que é Amílcar Cabral, dos ideais cabralistas, para fazer a Guiné retomar os ideais nacionalistas e sair desse marasmo que está nesses anos todos, nessas décadas todas", acredita.

"Agora vejo, sim, uma luz no fundo do túnel, só que isso não significa que vamos ficar a espera de que as coisas caiam do céu, temos muito trabalho pela frente. Muitos desafios", conclui a cantora.

"Há muito o que fazer na Guiné"

O PAIGC venceu as legislativas disputadas em 10 de março na Guiné-Bissau e, com acordos eleitorais, assegurou uma maioria absoluta no Parlamento. Domingos Simões Pereira, presidente do partido, será empossado pela segunda vez como primeiro-ministro do país, o que traz otimismo, diz Karyna Gomes.

"Há um otimismo, uma grande esperança. Porque quem está nesse momento à frente é uma pessoa preparada, uma pessoa capaz, um verdadeiro estadista", afirma.

Festival Over the Border in Bonn (DW/J. Faria)

Karyna Gomes no palco do Festival Over the Border

A cantora lembra, porém, que o caminho não será fácil. "O país está completamente de rastos. Não há infraestruturas. Os serviços básicos sao muito precários. Não há eletricidade. O serviço de fornecimento de água é muito precário. [Tem que] urbanizar verdadeiramente as cidades, existem as autarquias por fazer, porque o poder está todo centralizado em Bissau. Há muito trabalho por fazer", recorda.

Talento amadurecido

Karyna Gomes subiu ao palco do festival Over the Border na abertura da noite crioula na última sexta-feira, a apresentar a música guineense para uma plateia lotada. A cantora trabalha agora na produção de seu segundo disco e promete lançar um single ainda neste ano.

É um trabalho que terá uma Karyna Gomes mais madura, consequência do aprendizado adquirido nos últimos cinco anos em que esteve em carreira solo. "Já não é uma Karyna tão experimental. É já mais empoderada e mais firme nas convicções musicais", conclui.

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados