Brasil: Sobe número de vítimas em rutura de barragem da Vale | Internacional – Alemanha, Europa, África | DW | 27.01.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Internacional

Brasil: Sobe número de vítimas em rutura de barragem da Vale

Subiu para 37 o número de mortes em Brumadinho, no sudeste do Brasil, após a rutura de uma barragem da mineradora Vale. Pelo menos 300 pessoas continuam desaparecidas. Autoridades alertam para o risco de novas ruturas.

O número de mortos devido ao desastre da última sexta-feira em Brumadinho, no interior de Minas Gerais, no sudeste do Brasil, subiu neste domingo (27.01) para 37. As autoridades também alertaram para o risco de rutura iminente de uma segunda barragem na região.

No sábado, o último registo oficial contabilizava 34 corpos encontrados, mas, neste domingo, os bombeiros anunciaram que mais três foram contabilizados, havendo ainda pelo menos 300 desaparecidos.

As buscas para encontrar sobreviventes, que deveriam ter sido retomadas na manhã deste domingo, depois da interrupção no sábado à noite, foram suspensas após o alerta para o risco de rutura de outra barragem.

"Risco real"

"Esse risco é real, é por isso que as nossas equipas interromperam as buscas e estão direcionadas exclusivamente a retirarem a população que vive nas áreas que podem ser afetadas", disse aos jornalistas do chefe do corpo de bombeiros, Pedro Aihara, acrescentando que "assim que o alarme foi acionado, os bombeiros começaram a evacuar as aldeias mais próximas da barragem".

Brasilien l Schlammlawine nach Dammbruch

Lama da barragem atingiu a sede da empresa em Brumadinho e vilas no entorno

A empresa mineradora Vale, que também opera em Moçambique, afirmou em comunicado que tinha feito soar os alarmes depois de "ter detetado um aumento nos níveis de água na barragem VI, estrutura que é parte da mina de Córrego do Feijão, cuja barragem ruiu na sexta-feira. A empresa referiu que a barragem VI "não contém resíduos de minas", mas sim de três a quatro milhões de metros cúbicos de água.

O Presidente Jair Bolsonaro, que sobrevoou a área no sábado, afirmou hoje na sua conta na rede social "Twitter" que uma delegação do Exército israelita chegará ao local durante o dia de hoje para apoiar as autoridades locais, com 140 homens e 16 toneladas de equipamentos.

Um porta-voz dos bombeiros brasileiros disse que os israelitas iam trazer aparelhos equipados com sonares capazes de localizar corpos a grande profundidade, que serão usados a partir de segunda-feira.

Assistência às vítimas

Com o drama ainda não dimensionado, a Justiça bloqueou 6 mil milhões de reais (pouco mais de mil milhões de euros) das contas da Vale para assistência às vítimas e mitigação das consequências da catástrofe. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), por sua vez, aplicou multa de RS$ 250 milhões pelo desastre, segundo confirmou o Ministério de Meio Ambiente.

Brasilien Protest in Brumadinho gegen Vale 2

Após o desastre, protestos contra a Vale em Brumadinho

A procuradora-geral da República do Brasil, Raquel Dodge, afirmou após visitar a região que o Ministério Público atuará firmemente para que os riscos sejam prevenidos e que esse tipo de tragédia não se repita.

Esta não é a primeira vez que o Estado de Minas Gerias regista uma rutura numa barragem; em 2015 uma rutura numa outra barragem, perto de Mariana, a 120 quilómetros de Brumadinho, matou 19 pessoas e causou um desastre ambiental sem precedentes no Brasil.

Centenas de quilómetros quadrados foram submersos por um tsunami de lama que atravessou dois Estados brasileiros e estendeu-se por 650 quilómetros até ao oceano Atlântico, cruzando o Rio Doce, um dos mais importantes do Brasil.

Leia mais