1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Após seu discurso, Zelenski foi aplaudido de pé pelos eurodeputados
Após seu discurso, Zelenski foi aplaudido de pé pelos eurodeputadosFoto: Yves Herman/REUTERS

Zelenski pede à UE que prove que está ao lado de ucranianos

1 de março de 2022

Em discurso ao Parlamento Europeu, presidente da Ucrânia solicita que bloco aceite a entrada imediata de Kiev à União Europeia.

https://p.dw.com/p/47mlr

O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, pediu nesta terça-feira (01/03) à União Europeia para provar que está do lado dos ucranianos diante da extensa ofensiva militar lançada pela Rússia contra seu país. O apelo veio um dia após Kiev assinar um pedido oficial para ser incorporado ao bloco.

Num discurso por videoconferência durante uma sessão extraordinária do Parlamento Europeu, Zelenski reforçou o pedido para que a UE aceite a adesão imediata do país ao bloco e pediu a entrada como uma espécie de "prova" para demonstrar que os ucranianos não estão sozinhos na luta contra os russos.

"A Europa será muito mais forte com a Ucrânia. Sem vocês, a Ucrânia ficará sozinha. Nós provamos nossa força [...], então provem que estão conosco, provem que não vão nos deixar, provem que vocês são de fato europeus e, então, a vida vai vencer a morte, e a luz vai vencer a escuridão", afirmou Zelenski. A Ucrânia, segundo ele, já provou sua força e que "é exatamente igual" a da União Europeia.

"Preço a pagar"

O presidente destacou sua alegria por ver "todos os países da UE unidos" diante de uma perspectiva europeia para a Ucrânia no futuro, embora tenha lamentado que o preço a pagar por esse consenso tenha sido com "milhares de mortos, duas revoluções, uma guerra e cinco dias de invasão em grande escala da Rússia".

"Estamos dando nossas vidas por alguns valores, pela liberdade que vocês têm. Estamos colocando nossos melhores cidadãos, os mais fortes e os mais valiosos nesta encruzilhada. Os ucranianos precisam se sentir orgulhosos. Hoje, não apenas vocês têm falado sobre esse orgulho, mas também estão vendo", frisou Zelenski.

Ele também criticou o presidente russo, Vladimir Putin, por continuar citando uma operação contra a infraestrutura militar "quando crianças estão morrendo". Ele lamentou a morte de 16 menores de idade nesta segunda-feira e outras dezenas de pessoas nos ataques com mísseis nesta manhã na cidade de Kharkiv, no leste do país.

"É a cidade com mais universidades em nosso país. Naquele local, a juventude é brilhante e inteligente. Nesta manhã, dois mísseis atingiram a praça da Liberdade, e dezenas de pessoas morreram. Este é o preço a pagar pela liberdade, por nossa terra", acrescentou.

"Luta pela sobrevivência"

Zelenski afirmou ainda que, neste momento, os seus cidadãos são movidos não somente pela "luta pela sobrevivência", mas também pela luta "para serem membros de pleno direito da Europa". Ele contou que está convencido de que está sendo mostrado ao mundo exatamente "quem são os ucranianos e o que é a Ucrânia".

Ao término de seu discurso, Zelenski foi aplaudido de pé. Parte dos eurodeputados usava camisetas com dizeres como "Apoie a Ucrânia" e a bandeira do país. Já outros usavam broches ou adereços com as cores da bandeira ucraniana. O plenário do Parlamento Europeu recebeu também o embaixador ucraniano junto à UE e um grupo de cidadãos ucranianos.

fc/cn (efe, rtr, afp, dpa)

Pular a seção Mais sobre este assunto
Pular a seção Conteúdo relacionado