1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto mostra um caça voando, emitindo uma coluna de fumaça
Postagens afirmam que o "Fantasma de Kiev" pilota um MiG-29, avião retratado nesta imagem em um treinamento, em 2016Foto: Roman Pilipey/dpa/picture alliance

"Fantasma de Kiev": mito ou verdade?

Ines Eisele
1 de março de 2022

Nas redes sociais circulam fotos e vídeos de um suposto piloto ucraniano que teria abatido sozinho seis caças russos. Mas será que é verdade? A DW verifica os fatos.

https://p.dw.com/p/47l4w

Um piloto de caça ucraniano teria derrubado, sozinho, seis aeronaves russas. Pela façanha, ele teria ganhado o apelido de "Fantasma de Kiev". A história encoraja e dá ao povo ucraniano esperança em um momento de guerra. 

O mito se espalha principalmente pelas redes sociais. Usuários privados, mas também o Ministério da Defesa ucraniano e o ex-presidente Petro Poroshenko compartilharam vídeos e fotos mencionando o misterioso piloto. Mas será que ele realmente existe? E se existe, quem é?

O vídeo compartilhado é falso

Em um vídeo amplamente compartilhado na internet, o suposto "Fantasma de Kiev" voa atrás de um avião russo e o derruba. O vídeo é gravado na vertical e alguém comenta em ucraniano: "Há um avião. Há outro. Está prestes a cair".

Mas, na realidade, essas são sequências do jogo de videogame Digital Combat Simulator World (DSC). Um usuário que carregou o vídeo no YouTube em 24 de fevereiro fornece a indicação. A descrição da postagem diz: "Esta filmagem é da DCS, mas ainda é feita por respeito ao 'Fantasma de Kiev'. Se ele for real, que Deus esteja com ele; se for falso, rezo por mais como ele".

Um porta-voz do DCS confirmou à agência de notícias Reuters que o material é do videogame. Desta forma, o vídeo altamente compartilhado definitivamente não mostra o "Fantasma de Kiev".

Foto postada por Poroshenko é antiga

O ex-presidente ucraniano Petro Poroshenko (2014-2019) publicou uma foto supostamente mostrando o "Fantasma de Kiev". Poroshenko escreveu no Twitter no final da semana que a pessoa - que não pôde ser identificada - era o misterioso piloto.

"Com defensores tão fortes, a Ucrânia definitivamente vencerá!", diz a postagem.

No entanto, a foto original foi compartilhada há quase três anos pela conta oficial do Ministério da Defesa ucraniano. O piloto da foto está fazendo um voo de teste com um novo capacete.

Um nome e fotos também estão sendo atribuídos ao "Fantasma de Kiev". Alguns usuários falam que se trata de um homem chamado "Vladmir Abdonov".

Estas imagens do suposto "Fantasma de Kiev" são amplamente distribuídas na Internet.

Imagem mostra postagem com quatro fotos de um homem. Na primeira, ela está de terno. Nas outras três, ele está de uniforme militar.
Estas imagens do suposto "Fantasma de Kiev" são amplamente disseminadas na internetFoto: @LaSupremaOkBACK/Twitter

Algumas das fotos claramente não são reais. A foto do piloto ajoelhado em frente a um avião é manipulada. Isso é comprovado, entre outras coisas, por uma chamada "análise de ruído" com um programa de processamento de imagem.

Quando as imagens são alteradas, isso geralmente deixa traços visíveis. Neste caso específico, isso pode ser visto na cabeça do piloto, na sua insígnia no braço e na bandeira da Ucrânia ao fundo.

A imagem está repartida ao meio. À esquerda, foto de um homem ajoelhado em frente a um avião. Há círculos azuis na cabeça dele, no distintivo do braço e em uma bandeira da Ucrânia ao fundo. A imagem da direita é toda preta, com marcas cinzas. Três círculos azuis aparecem nos mesmos lugares que na outra imagem.
Vários indícios mostram que imagem foi manipuladaFoto: @tpilotgirl/Twitter

Uma pesquisa de imagem reversa solidifica a suspeita. A mesma foto apareceu online anos atrás - mas com uma cabeça diferente, um distintivo diferente no braço e nenhuma bandeira ao fundo.

Aliás, sobre o distintivo: no avião atrás da pessoa, observando bem de perto, é possível ver uma folha de bordo cinza - um símbolo usado pela Força Aérea Real Canadense. Isso aparentemente foi esquecido quando a imagem foi manipulada e é uma indicação de que a imagem realmente vem do Canadá - pelo menos seu plano de fundo.

As mesmas ferramentas podem ser usadas para descobrir que outra cabeça foi posteriormente manipulada nesta outra foto. A imagem original foi distribuída pelo Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia e mostra o fuzileiro naval Vitaliy Skakun. Ele recebeu postumamente o título de "Herói da Ucrânia" pelo presidente Volodimir Zelenski por ter perdido a vida ao explodir uma ponte para evitar o avanço de uma coluna de tanques russos.

Imagem repartida ao meio. À esquerda, a foto real de um soldado com uniforme militar. À direita, a mesma fotos, mas com o rosto de outra pessoa.
Manipulação de imagem transforma o soldado morto Vitaliy Skakun, à esquerda, em "Vladimir Abdonov"Foto: General Staff of the Armed Forces of Ukraine/Facebook und @LaSupremaOkBACK/Twitter

E quem é o homem nas fotos que supostamente seria "Vladmir Abdonov"? Na verdade, os rostos sobrepostos nas imagens são de um advogado argentino de Buenos Aires – que agora se diverte no Twitter com seu novo status de herói.

Ministério da Defesa comenta sobre o mito

Em suma, não pode ser conclusivamente provado nem refutado que existe um piloto de caça ucraniano que derrubou seis aviões russos. Os militares ucranianos anunciaram em 24 de fevereiro que derrubaram cinco aviões russos e um helicóptero. No mesmo dia, a Rússia declarou que havia desativado as defesas aéreas e as bases aéreas na Ucrânia. Faltam informações independentes sobre a prontidão operacional da força aérea ucraniana.

O único fato é: muitos dos vídeos e fotos postados sobre o "Fantasma de Kiev" são falsos. O próprio Ministério da Defesa da Ucrânia escreveu no Twitter sobre o mito em 25 de fevereiro: "Dúzias de pilotos militares experientes, de capitães a generais, que foram liberados anteriormente das reservas, estão retornando ao serviço na Força Aérea. Quem sabe um deles seja o vingador aéreo no MiG-29, que é visto com tanta frequência pelos habitantes de Kiev!"

Um pedido da DW ao Ministério da Defesa ucraniano sobre a identidade do "Fantasma de Kiev" não foi respondido por enquanto.