Venezuela usa estatal russa para contornar sanções | Notícias internacionais e análises | DW | 18.04.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Venezuela usa estatal russa para contornar sanções

Petroleira controlada pelo regime chavista tem recorrido a esquema com empresa sob comando de Moscou para conseguir obter pagamentos em dólar pela venda de petróleo, segundo agência.

O regime chavista da Venezuela está canalizando o fluxo de caixa das receitas de petróleo do país por meio da Rosneft, a companhia energética estatal da Rússia. O esquema visa tentar contornar as sanções impostas pelos EUA, segundo documentos obtidos pela agência Reuters.

O esquema é mais um sinal da crescente dependência que o governo venezuelano vem exibindo em relação à Rússia, enquanto o regime se vê acuado e cada vez mais em dificuldades financeiras por causa da pressão americana. 

Com sua economia despedaçada após anos de recessão e o declínio da produção de petróleo, a Venezuela já vinha sofrendo dificuldades para financiar suas importações e os gastos do governo mesmo antes de Washington impor sanções severas contra a estatal de petróleo PDVSA em janeiro.

O petróleo representa mais de 90% das exportações do país e a maior parte das receitas do governo.

Desde janeiro, o governo de Maduro vem dialogando com seus aliados em Moscou para encontrar maneiras de contornar as sanções, que proibiram os clientes da PDVSA de utilizarem dólares para pagar as compras de petróleo.

No esquema apontado pela Reuters, a PDVSA começou a passar as contas a receber de seus clientes para a Rosneft. Sem esperar que os compradores efetuem o pagamento, a empresa russa vem realizando as transferências à PDVSA imediatamente, mas obtendo um desconto no preço de venda.

O esquema ainda permite  evitar o cronograma do setor do petróleo, que prevê que as transações são completadas entre 30 e 90 dias. Depois, cabe à Rosneft cobrar o comprador pelo valor integral da venda. 

"A PDVSA está entregando suas contas a receber para a Rosneft", disse uma fonte na empresa estatal venezuelana, que falou sob condição de anonimato por temer uma retaliação.

Ainda de acordo com a Reuters, os venezuelanos pediram a grandes empresas de energia, como a Reliance Industries da Índia –  maior cliente da PDVSA – para que elas participassem do esquema e repassem suas faturas diretamente para a Rosneft pelo petróleo venezuelano. 

Procurado pela agência Reuters, o governo russo não comentou o caso. O mesmo ocorreu com a direção da PDVSA e o governo de Nicolás Maduro.

Perguntado sobre as transações, um porta-voz da Reliance Industries da Índia admitiu que fez pagamentos para empresas chinesas e russas por petróleo venezuelano e disse que os valores ajudaram a deduzir parte da dívida que a Venezuela tem com a China e a Rússia.  

JPS/rt

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais