Twitter suspende perfis ligados a Trump | Notícias internacionais e análises | DW | 07.05.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Twitter suspende perfis ligados a Trump

Segundo rede social, contas violaram regras que baniram publicações do ex-presidente americano na plataforma. Trump foi banido do Twitter após ser acusado de incitar invasão ao Capitólio.

Donald Trump

Trump usava redes sociais para manter a comunicação com seus adeptos, contornando a mídia tradicional

O Twitter confirmou nesta quinta-feira (06/05) que suspendeu diversos perfis que estariam divulgando declarações do site de Donald Trump. A rede social afirmou que os perfis violaram as regras da plataforma que baniu as publicações do ex-presidente americano.

Os perfis suspensos foram criados na plataforma após a divulgação de uma nova página no site de Donald Trump, que contém mensagens para serem compartilhadas nas redes sociais. Segundo o Twitter, os perfis suspensos buscavam promover as postagens do site do ex-presidente.

"Conforme o declarado em nossa política de banimento, estamos tomando medidas contra perfis cuja intenção aparente é substituir ou promover conteúdos relacionados a um perfil suspenso", disse um porta-voz da plataforma.

Entre os perfis suspensos estão @DJTDesk, @DJTrumpDesk, @DeskofDJT e @DeskOfTrump1. A nova página no site do ex-presidente se chama From the Desk of Donald J. Trump (Da escrivaninha de Donald J. Trump, em tradução livre).

O Twitter baniu o perfil de Trump, que tinha mais de 88 milhões de seguidores, após o ex-presidente ser acusado de usar a plataforma para incitar apoiadores a invadir o Congresso americano em 6 de janeiro, depois de perder as eleições para Joe Biden. A invasão terminou com cinco mortes e foi considerada um grave atentado à democracia americana.

O Twitter argumentou que o risco de dano e o potencial de violência que Trump criou eram grandes demais para permitir que ele continuasse postando. O ex-presidente usava ainda as redes sociais, com frequência, para divulgar mentiras e fazer afirmações sem ter base em nenhuma prova.

Bloqueio no Facebook

A suspensão dos perfis no Twitter ocorre um dia após o Facebook manter a suspensão da conta de Trump. Um painel independente, que delibera sobre as decisões de conteúdo da empresa, considerou que foi correta a decisão de proibir Trump de postar depois que ele usou a ferramenta para fomentar a invasão do Capitólio em janeiro.

A decisão torna difícil para Trump voltar às principais mídias sociais do mundo, que serviram de trampolim para ele montar uma base eleitoral, chegar à presidência e, uma vez na Casa Branca, manter a comunicação com seus adeptos, contornando a mídia tradicional. Ele também foi banido do YouTube.

A decisão do Facebook passará por uma revisão nos próximos seis meses. Se o Facebook determinar que deve suspender o veto indefinido, Trump poderá voltar a utilizar suas contas no Facebook e no Instagram.

Devido ao bloqueio pelas plataformas, Trump estaria planejando lançar a sua própria rede social.

cn/lf (AFP, DW)

Leia mais