Transferência de Neymar para o PSG é selada | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 03.08.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Esporte

Transferência de Neymar para o PSG é selada

Barcelona recebe multa rescisória de 222 milhões de euros e libera ida de jogador ao Paris Saint-Germain. Clube francês anuncia contrato de cinco anos com brasileiro. Transferência é a mais cara da história do futebol.

Em quatro temporadas no Barcelona, Neymar jogou 186 partidas, marcou 105 gols e fez 80 assistências

Em quatro temporadas no Barcelona, Neymar jogou 186 partidas, marcou 105 gols e fez 80 assistências

O último entrave para selar a ida de Neymar ao Paris Saint-Germain (PSG) foi superado. Após a Liga Espanhola se recusar a receber a multa milionária que liberaria o jogador brasileiro de seu contrato com o Barcelona, o pagamento foi feito diretamente ao clube espanhol nesta quinta-feira (03/08).

"Representantes legais de Neymar Jr. compareceram à sede do FC Barcelona e efetuaram, em nome do jogador, o pagamento de 222 milhões de euros referente à indenização pela rescisão unilateral e sem causa do contrato que unia ambas as partes", informou o clube em comunicado em sua página na internet. O brasileiro tinha contrato com o Barcelona até 30 de junho de 2021.

"O clube informará à Uefa os detalhes desta operação, para que se apurem as responsabilidades disciplinares que possam derivar deste caso", acrescentou o Barcelona no texto, referindo-se a possíveis problemas com as normas do fair play financeiro da entidade europeia de futebol.

Segundo a imprensa esportiva, entre os representantes que compareceram ao Camp Nou nesta quinta-feira para entregar o cheque estava o especialista em direito esportivo Juan de Dios Crespo, que também esteve presente na sede da Liga em Madri mais cedo na tentativa de fechar a questão.

Momentos depois, o PSG anunciou oficialmente a contratação do atacante, que assinou por cinco anos com o novo clube. A camisa 10 com o seu nome começa a ser vendida nas lojas oficiais do time a partir desta sexta-feira.

"Paris Saint-Germain está muito feliz em anunciar a chegada de Neymar Jr. ao time. Nesta quinta-feira, o atacante brasileiro assinou um contrato de cinco anos na presença dos representantes do clube. Neymar Jr. agora está comprometido conosco até 30 de junho de 2022", anunciou o PSG.

O comunicado citou o craque, que disse estar "extremamente feliz" com o desafio. "A partir de hoje, vou fazer tudo que puder para ajudar meus novos parceiros de time, para abrir novos horizontes para meu clube e para trazer felicidade a seus milhões de torcedores em todo o mundo", afirmou Neymar.

O valor, que equivale a mais de 800 milhões de reais, representa a maior transferência da história do futebol, custando mais que o dobro da segunda mais valiosa – em 2016, a ida do francês Paul Pogba do italiano Juventus para o britânico Manchester United custou 105 milhões de euros.

Entrave na Liga Espanhola

Na manhã desta quinta-feira, a Liga Espanhola havia comunicado que representantes de Neymar tentaram sem sucesso quitar a cláusula rescisória de 222 milhões de euros que selaria sua ida ao PSG. A recusa forçou a busca por um plano B, enquanto os franceses aguardavam para anunciar o jogador.

Entre os argumentos usados pela Liga para não aceitar o depósito estava a possibilidade de o PSG estar infringindo as normas do fair play financeiro, criadas pela Uefa em 2011, bem como uma pendência entre o Barcelona e o atleta brasileiro.

Segundo o diário esportivo espanhol Marca, o clube catalão tinha até o início desta semana para pagar cerca de 25 milhões de euros em bônus devido à renovação de contrato assinado por Neymar em 2016. A agremiação, no entanto, não quitou o pagamento devido à iminente ida ao PSG.

A Uefa já anunciou que vai investigar a transação. As regras de fair play financeiro da entidade estabelecem um limite de 70% de gastos com salários do valor total de arrecadação de um clube, que não pode acumular prejuízo acima de 30 milhões de euros num espaço de três anos.

O Paris Saint-Germain é comandando por um grupo de investidores do Catar, e as entidades reguladoras do mercado da bola europeu têm receios que parcerias do tipo gerem desequilíbrios nas principais ligas do continente.

Os ritos da transferência

Segundo o jornal esportivo francês L'Équipe, Neymar passou por exames médicos na quarta-feira na cidade portuguesa do Porto, com a presença do médico do PSG.

Ainda não se sabe se o atacante entrará em campo no sábado, na estreia do clube no Campeonato Francês contra o Amiens, mas ele deve comparecer ao estádio Parc des Princes para ver seus futuros companheiros.

O presidente da França, Emmanuel Macron, parabenizou o presidente do PSG, Nasser al-Khalaifi, pela negociação nesta quinta-feira. O ministro da Fazenda francês, Gerald Darmanin, também viu motivos para comemorar. "É melhor que esse jogador de futebol pague seus impostos na França do que em outro lugar", afirmou ele em entrevista à emissora de rádio France-Inter.

Neymar despediu-se na quarta-feira de seus companheiros do Barcelona. Nesta quinta-feira, publicou um vídeo nas redes sociais em que agradece pelos anos no clube espanhol e explica por que tomou a decisão de deixá-lo. "Sinto em meu coração que é hora de partir. Um atleta, no caso eu, precisa de desafios", declarou.

Ex-companheiros também se pronunciaram. "Foi um prazer enorme ter compartilhado todos esses anos com você, amigo Neymar. Te desejo muita sorte nesta nova etapa de sua vida. Nos veremos. Te amo", disse o argentino Lionel Messi na legenda de um vídeo postado no Instagram que mostra vários momentos de ambos lado a lado pelo clube catalão.

Em quatro temporadas no Barcelona, Neymar fez 186 jogos, marcou 105 gols e deu 80 assistências. Teve atuações marcantes, como na virada contra o próprio PSG (6 a 1) nas oitavas de final da última Liga dos Campeões. Mas nunca conseguiu sair da sombra de Messi.

E isso, segundo pessoas próximas ao jogador, teria pesado em sua decisão de se transferir para o PSG: em Paris, ele terá a chance de ter o protagonismo que jamais teria no Barcelona e de buscar o título de melhor do mundo, já conquistado cinco vezes pelo craque argentino.

EK/ap/efe/rtr/dw/ots

Leia mais