Steinmeier participa em Londres de celebração pelo fim da Primeira Guerra | Notícias internacionais e análises | DW | 11.11.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Europa

Steinmeier participa em Londres de celebração pelo fim da Primeira Guerra

Presidente alemão deposita coroa de flores no cenotáfio, o monumento aos mortos britânicos em guerras. É primeira vez que um chefe de Estado da Alemanha participa da tradicional cerimônia pelo fim da Primeira Guerra.

O príncipe Charles, primeiro na linha de sucessão ao trono britânico, presidiu neste domingo (11/11), em Londres, uma cerimônia em homenagem aos mortos na Primeira Guerra Mundial, por ocasião dos cem anos do final do conflito.

Pela primeira vez, um chefe de Estado da Alemanha participou da cerimônia. O presidente Frank-Walter Steinmeier depositou uma coroa de flores no cenotáfio, monumento construído para lembrar os mortos britânicos nas guerras. O governo britânico classificou a presença do líder alemão de um gesto histórico de reconciliação.

Numa cerimônia solene, a rainha Elizabeth 2ª, de 92 anos, acompanhou o evento desde a varanda de um edifício diante do cenotáfio, no centro de Londres. A soberana observou o momento no qual o príncipe de Gales colocou uma coroa de papoulas em nome dela diante do monumento.

Depois, o presidente alemão colocou uma oferenda floral em nome de seu país, após a qual o príncipe Charles fez sua própria oferenda, seguido de outros membros da família real, entre eles o duque de Cambridge, príncipe William – segundo na linha de sucessão ao trono.

Großbritannien Gedenkfeier 100 Jahre Ende Erster Weltkrieg Prince Charles Steinmeier

Príncipe Charles, à frente, e Steinmeier, durante a cerimônia em Londres

O herdeiro da coroa depositou uma oferenda de papoulas em nome de seu pai, o duque de Edimburgo, que, aos 97 anos, se aposentou da vida pública.

Também depositaram oferendas florais a primeira-ministra britânica, a conservadora Theresa May, e o líder da oposição trabalhista, Jeremy Corbyn.

Além disso, estiveram presentes ex-primeiros ministros, entre eles Tony Blair, Gordon Brown e John Major.

Antes de colocar as coroas de papoulas, todos os presentes fizeram dois minutos de silêncio quando o relógio Big Ben badalou às 11h local (9h, em Brasília).

A rainha esteve na sacada acompanhada de Camilla, esposa do príncipe de Gales, e da duquesa de Cambridge, Kate, mulher do príncipe William.

À cerimônia de hoje assistiram representantes das Forças Armadas e de vários países, enquanto milhares de pessoas se reuniram neste ano no centro de Londres por ocasião da data.

Como todos os anos, o Reino Unido lembrou o Armistício e rende homenagem aos militares mortos em todos os conflitos desde a Primeira Guerra Mundial.

É tradição no país que os cidadãos usem também desde o final de outubro até hoje o simbólico "Poppy" - um pequeno broche vermelho em forma de papoula -, com o qual homenageiam militares e ex-combatentes britânicos.

Philip de Edimburgo anunciou sua retirada dos compromissos oficiais no início do ano passado, mas em algumas ocasiões pontuais segue acompanhando sua esposa.

A cerimônia presidida pelo príncipe Charles é vista como mais um passo na transição que ocorre no seio da monarquia britânica devido à avançada idade de Elizabeth II, que reduziu o número de compromissos oficiais, especialmente as viagens para o exterior, para passá-los ao filho herdeiro.

AS/efe/dpa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais