Sonda da Nasa registra som do vento em Marte | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 08.12.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

CIÊNCIA

Sonda da Nasa registra som do vento em Marte

Pela primeira vez, ruído audível do vento marciano é captado. Amostra foi enviada pela sonda InSight, que tem como missão descobrir como planetas rochosos se formaram, ajudando a entender melhor a Terra.

Modelo da InSight

Missão da InSight visa detectar calor e vibrações sísmicas no planeta vermelho

A sonda InSight registrou pela primeira vez o som do vento em Marte, divulgou nesta sexta-feira (07/12) a Nasa. Essa foi a primeira amostra enviada à Terra pelo aparelho que pousou no planeta vermelho em 26 de novembro.

O ruído de baixa frequência das rajadas de vento, que sopravam numa velocidade entre 16 e 24 quilômetros por hora, foi capturado enquanto elas passavam sobre os paneis solares da sonda.

"Estes são os primeiros 15 minutos de dados que vieram do sismômetro de curto período. Parece um pouco com uma bandeira ao vento”, afirmou Thomas Pike, pesquisador do Imperial College London. "Realmente soa, porém, como de outro mundo”, acrescentou.

Assistir ao vídeo 01:22
Ao vivo agora
01:22 min

Após seis meses, sonda da Nasa chega a Marte para missão inédita

Já para Don Banfield, da Universidade Cornell, o som se parece com uma ventania de uma tarde de verão. "Em algum sentido, é assim que soaria se estivesse sentado na InSight em Marte”, afirmou.

As vibrações foram captadas por dois sensores: um de pressão que está dentro da InSight e faz parte da estação meteorológica e por um sismômetro localizado no convés da sonda. As baixas frequências são resultado da fina densidade do ar em Marte e também do aparelho, que será usado para detectar ondas sísmicas subterrâneas, bem abaixo do limite da audição humana.

A InSight foi desenvolvida para estudar o interior do planeta vermelho numa missão inédita, usando instrumentos sísmicos para detectar tremores e uma sonda de fluxo de calor para testar a condutividade térmica.

Segundo Bruce Banerdt, da Nasa, sentir o vento foi uma surpresa não planejada. Em 1976, as sondas Viking 1 e 2, da agência espacial americana, já haviam captados sinais do vento marciano. Ele foi medido em taxas de amostragem mais baixas e em frequências não audíveis.

A Nasa disponibilizou uma faixa de áudio do vento em seu site.

CN/ap/afp

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Links externos

Áudios e vídeos relacionados