Silêncio contra a comercialização do futebol na Alemanha | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 26.09.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Silêncio contra a comercialização do futebol na Alemanha

Torcidas organizadas realizam protestos silenciosos contra horários dos jogos e fragmentação das rodadas da Bundesliga. Desavenças entre torcedores e federações reacenderam com a introdução de partidas na segunda-feira.

Torcida do Werder Bremen com faixas de protesto contra a comercialização do futebol alemão

Silencio absoluto nos estádios e faixas contra a comercialização do futebol alemão marcam a quinta rodada da Bundesliga

Silêncio absoluto nos primeiros 20 minutos de jogo na Allianz Arena, no Weserstadion e no RheinEnergieStadion. Os protestos realizados na terça-feira (25/09) pelos chamados "ultras" de Bayern de Munique, Werder Bremen e Colônia, respectivamente, marcam o mais novo capítulo nas divergências entre as torcidas organizadas, de um lado, e as federações e a liga que comanda o futebol profissional da Alemanha.

A manifestação foi convocada para todas as partidas das três divisões profissionais do futebol alemão do meio desta semana. Com a ação, as torcidas organizadas voltaram a criticar a comercialização do futebol e a manifestar suas posições contra os altos preços de ingressos, horários e dias dos jogos e o tratamento dado aos torcedores.

"O futebol é para você e mim, não para a m... da televisão a cabo", dizia uma das faixas estendidas no Weserstadion, em Bremen. "Parem com a fragmentação das rodadas", dizia outra, numa crítica aos horários e às datas dos jogos. O primeiro gol da partida – marcado pelo austríaco Martin Harnik aos 11 minutos – praticamente não foi celebrado pela torcida do Werder Bremen. Os donos da casa derrotaram o Hertha Berlim por 3 a 1.

Em Munique, uma faixa em forma de documento comunicava ser proibida a presença de qualquer funcionário da Federação Alemã de Futebol (DFB) em qualquer área ou campo do Bayern de Munique. "Vocês vão ouvir de nós – ou não", dizia outra faixa, em alusão ao protesto silencioso.

A cena se repetiu e será repetida em diversos estádios durante esta semana. "Nos primeiros 20 minutos dos jogos não daremos o nosso costumeiro apoio organizado", disse a aliança das torcidas organizadas num comunicado emitido na semana passada. "Em vez disso, vamos levar nosso protesto aos estádios e mostrar que a grande maioria dos torcedores não concorda com o que poucos funcionários estão fazendo com o nosso amado futebol."

Em suas próprias palavras, o objetivo central da aliança é um futebol que foque nos torcedores, e não em dinheiro e investidores.

Faixas de protesto contra a comercialização do futebol não são raras na Bundesliga – uma liga que possui regras fiscais e financeiras muito mais rígidas e que, também por isso, está perdendo terreno no campo econômico e na quantidade de astros em relação às principais ligas europeias. 

As exigências das torcidas organizadas não são novas. Já nos jogos da primeira rodada da Copa da Alemanha (DFB Pokal), no início desta temporada, houve protestos sob o lema "DFB, DFL & Co. – vocês vão nos ouvir". Logo em seguida, a comissão que representa as torcidas organizadas encerrou o diálogo com a DFB e a DFL, a Liga Alemã de Futebol.

Na época, as torcidas organizadas justificaram o rompimento ao afirmarem que "o futebol segue ainda mais privado de suas raízes sociais e culturais, a fim de ser colocado no altar dos gananciosos das federações".

Manifestações de torcidas organizadas têm sido frequentes na Alemanha nos últimos anos. Em 2012, torcedores do Borussia Dortmund realizaram um protesto silencioso contra uma proposta da DFL de restringir de dez para cinco o percentual da capacidade dos estádios reservado para as torcidas visitantes, entre outros. O movimento, chamado de 12:12 porque a DFL votou e aprovou as medidas em 12 de dezembro de 2012, organizou protestos de 12 minutos e 12 segundos nos jogos.  

Ao longo dos anos, houve protestos também pelos preços de ingressos para visitantes, questões de segurança e alocações de torcedores. O movimento das torcidas organizadas contra as instituições que regem o futebol alemão voltou a ganhar repercussão na temporada passada, com a inclusão de jogos às segundas-feiras.

As rodadas das três divisões profissionais têm a seguinte organização (horário alemão), salvo rodadas de meio de semana:
Bundesliga:
Sexta-feira 20:30h; sábado 15:30h e 18:30h; domingo 13:30h e 15:30h; segunda-feira 18:00h
2. Bundesliga:
Sexta-feira 18:30h; sábado 13:00h; domingo 13:30h; segunda-feira 20:30h
3. Bundesliga:
Sexta-feira 19:00h; sábado 14:00h; domingo 13:00h e 14:00h; segunda-feira 19:00h  

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais