1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto mostra siderúrgica destruída
Ofensiva da Rússia contra a Ucrânia chega ao seu 85º diaFoto: AP/picture alliance
ConflitosEstados Unidos

Senado dos EUA aprova US$ 40 bilhões em ajuda à Ucrânia

19 de maio de 2022

Pacote de apoio militar e humanitário já havia sido aprovado pela Câmara dos Representantes e, agora, aguarda assinatura do presidente, Joe Biden. Valor prevê envio de armas, munições e alimentos, entre outros.

https://www.dw.com/pt-br/senado-dos-eua-aprova-us-40-bilh%C3%B5es-em-ajuda-%C3%A0-ucr%C3%A2nia/a-61870358

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (19/05), por ampla maioria, um pacote de 40 bilhões de dólares em ajuda militar e humanitária à Ucrânia.

A medida, que já havia sido aprovada pela Câmara dos Representantes na semana passada, teve o apoio de todos os senadores democratas e de quase todos os republicanos, com exceção de 11, a maioria próximos ao ex-presidente Donald Trump.

Agora, o texto precisa ser assinado pelo presidente americano, Joe Biden, para que entre em vigor, o que deve ocorrer nos próximos dias.

O pacote de ajuda aprovado pelo Congresso é superior aos 33 bilhões de dólares pedidos por Biden ao Congresso em abril.

"Com a aprovação, o Senado pode dizer ao povo ucraniano que a ajuda já está a caminho. Ajuda importante, ajuda que poderá contribuir para que os ucranianos saiam vitoriosos", disse no plenário o líder dos democratas no Senado, Chuck Schummer.

O líder dos republicanos, Mitch McConnell, afirmou que a ajuda à Ucrânia "é muito mais que caridade", já que "a segurança dos Estados Unidos e os seus principais interesses estratégicos serão determinados pelo resultado desta luta".

O novo pacote prevê o envio de armas e munições e inclui, também, assistência econômica direta e ajuda humanitária, como o envio de alimentos.

Em meados de março, o Congresso dos EUA já havia aprovado um pacote de cerca de 14 bilhões de dólares em ajuda à Ucrânia. Depois, em abril, Biden anunciou um novo pacote de ajuda econômica e militar no valor de 1,3 bilhão de dólares.

Pessoa anda com galão de água e algumas sacolas. No fundo, a cidade destruída
Escassez de alimentos é um problema na UcrâniaFoto: Dimitar Dilkoff/AFP/Getty Images

Alemanha anuncia envio de € 1 bilhão a Kiev

Também nesta quinta-feira, a Alemanha anunciou ajuda de cerca de 1 bilhão de euros à Ucrânia. A declaração foi feita pelo ministro alemão das Finanças, Christian Lindner, em reunião do G7 na cidade alemã de Königswinter.

De acordo com Lindner, outros países do grupo também se comprometeram a oferecer ajuda. Estima-se que o governo da Ucrânia precise de 15 bilhões de dólares nos próximos três meses para financiar suas operações, incluindo o pagamento de salários, já que a guerra dizimou as receitas fiscais. 

Segundo Lindner, o G7 está coordenando "compromissos para financiar as funções governamentais da Ucrânia". "Temos que garantir a liquidez do Estado ucraniano", afirmou.

A Alemanha, assim como outros países e a União Europeia, já forneceram vários milhões de euros a Kiev, além de armas, para contribuir com o país no combate às tropas russas. 

A guerra na Ucrânia, que nesta quinta-feira chega ao seu 85º dia, causou a fuga de mais de 14 milhões de pessoas de suas casas - cerca de 8 milhões de deslocados internos e mais de 6,3 milhões para países vizinhos, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

A organização classifica a crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial. Também segundo as Nações Unidas, cerca de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

le/lf (Lusa, AP, AFP, ots)