1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto: AFP/Getty Images

Reino Unido eleva alerta de terrorismo devido ao "Estado Islâmico"

29 de agosto de 2014

País considera "bastante provável" a ocorrência de um atentado em seu território e aumenta medidas de segurança ao segundo nível mais elevado, o que não acontecia desde julho de 2011.

https://www.dw.com/pt-br/reino-unido-eleva-alerta-de-terrorismo-devido-ao-estado-isl%C3%A2mico/a-17889559

O Reino Unido elevou nesta sexta-feira (29/08) o nível de alerta de ameaça terrorista em seu território para "severo", o segundo patamar mais alto.

A decisão é uma resposta a possíveis ataques planejados na Síria e no Iraque, onde atua o grupo extremista "Estado Islâmico". A ameaça de atentados não era tão alta no Reino Unido desde julho de 2011.

"Isso significa que um ataque terrorista é bastante provável, mas não há dados de inteligência que sugiram um ataque iminente", disse em comunicado a secretária do Interior britânica, Theresa May.

Em entrevista coletiva, o primeiro-ministro David Cameron anunciou que haverá uma nova lei para dificultar que cidadãos britânicos viagem à Síria e ao Iraque com o fim de se juntar a facções extremistas.

Segundo Cameron, pelo menos 500 pessoas deixaram o Reino Unido para aderir a grupos radicais na Síria e no Iraque. Detalhes sobre controle de viagem e confisco de passaportes serão anunciados no Parlamento na próxima segunda-feira.

"O Reino Unido é uma nação aberta, tolerante e livre", afirmou o premiê. "Mas tolerância não pode ser confundida com extremismo." O temor é que os cidadãos britânicos que deixem o país rumo a Iraque e Síria voltem treinados para cometer atos terroristas na Europa.

A decapitação do repórter americano James Foley pelo "Estado Islâmico", há duas semanas, levou o Reino Unido a adotar medidas adicionais de segurança. O algoz do jornalista foi identificado com um cidadão britânico.

RPR/ ap/ rtr/ dpa