1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto: Marius Becker/dpa/picture alliance

Rússia bloqueia acesso ao site da Deutsche Welle

4 de março de 2022

Vários sites internacionais de notícias, incluindo DW, BBC e Meduza, não estão mais acessíveis no país. Enquanto a mídia controlada pelo Estado adota narrativas do Kremlin, outros meios são forçados a fechar as portas.

https://p.dw.com/p/481WK

A Rússia bloqueou nesta sexta-feira (04/03) o acesso no país aos sites da Deutsche Welle (DW) e de outros meios de comunicação globais.

O regulador de mídia russo Roskomnadzor afirmou que o acesso aos sites das edições em russo da BBC, do site independente Meduza e das rádios Free Europe/Liberty, financiada pelos EUA, e Svodoba também foi "limitado".

De acordo com o órgão regulador, promotores apresentaram um pedido para restringir o acesso em 24 de fevereiro, dia em que o presidente russo, Vladimir Putin, lançou sua ofensiva contra a Ucrânia.

A Rússia já havia proibido o serviço em russo da DW de transmitir e retirado o credenciamento de seus jornalistas, no início de fevereiro.

Controle da narrativa pelo Estado russo

Parlamentares russos na Duma (Parlamento) aprovaram nesta sexta-feira um projeto de lei que prevê até 15 anos de prisão para qualquer pessoa que publicar "notícias falsas" sobre os militares russos.

O analista de assuntos russos da DW, Konstantin Eggert, disse que a legislação "foi projetada apenas para calar a boca das pessoas".

Jornalistas russos disseram que receberam instruções para publicar apenas informações fornecidas por fontes oficiais russas, que têm descrito a guerra como uma "operação militar".

Enquanto a mídia russa controlada pelo Estado adota as narrativas do Kremlin sobre a guerra na Ucrânia, outros meios de comunicação foram forçados a fechar as portas.

Na quinta-feira, a estação de rádio Ekho Mosvky fechou após ser retirada do ar devido à cobertura da guerra na Ucrânia. A estação de rádio é de propriedade majoritária da gigante russa de energia Gazprom, mas era uma das últimas mídias de tendência liberal que ainda estava acessível.

Horas após o anúncio da rádio Ekho Mosvky, a emissora de televisão independente Dozhd também disse que estava fechando suas portas.

Uso de VPN para contornar a censura russa

Peter Limbourg, diretor-geral da DW, pediu aos usuários russos que usem, por exemplo, softwares de VPN que contornam os bloqueios do governo russo para continuar acessando o conteúdo da DW.

"Vamos todos trabalhar juntos para garantir que os laços entre nós não se rompam completamente", disse Limbourg.

"Queremos fornecer a vocês, queridos cidadãos da Rússia, informações independentes nestes tempos difíceis de confronto. Isso inclui afirmar claramente que os intensos combates na Ucrânia são o resultado de uma guerra ordenada pelo presidente Putin e pela qual ele é responsável", acrescentou.

Eggert, que descreveu a legislação russa sobre "notícias falsas" como "censura geral", disse que as pessoas ainda podem acessar informações independentes, mas "realmente precisarão correr atrás delas". "Enquanto houver internet, elas podem [acessar as informações]", concluiu. 

Pular a seção Mais sobre este assunto
Pular a seção Conteúdo relacionado