Queda de vendas no Brasil frustra projeções da Bayer | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 30.06.2017

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Economia

Queda de vendas no Brasil frustra projeções da Bayer

Estagnação do estoque de agrotóxicos no mercado brasileiro força multinacional a reajustar previsões para 2017. Taxas de câmbio desfavoráveis também deixam marcas no balanço do grupo farmacêutico e químico alemão.

Agricultura no Brasil

Crise econômica e condições meteorológicas reduziram demanda por agrotóxicos no Brasil

Um fraco e inesperado desempenho no mercado brasileiro de agrotóxicos reduzirá os lucros da Bayer neste ano, comunicou a multinacional alemã nesta sexta-feira (30/06). Para 2017, a empresa farmacêutica e química espera uma perda de 300 milhões a 400 milhões de euros.

O Brasil é, ao lado de Estados Unidos e Europa, um dos maiores mercados agrícolas da Bayer. Mas na recém-concluída temporada de compras, a demanda por produtos agrotóxicos no país sul-americano foi muito menor que a esperada.

Por um lado, isso se deveu a um enfraquecimento da economia brasileira, mas especialmente a problemas relacionados às condições meteorológicas. Inseticidas e herbicidas da Bayer foram menos usados, o que levou à estagnação do estoque no Brasil. 

Taxas de câmbio desfavoráveis também deixaram marcas no balanço da Bayer. Além disso, os negócios com medicamentos sem necessidade de receita médica e produtos de saúde vem tendo desempenho abaixo do esperado.

A empresa comunicou que irá, portanto, reajustar sua previsão de vendas e lucro para 2017. Após o comunicado, as ações da empresa sediada em Leverkusen despencaram mais de 5%, registrando o pior resultado no índice alemão DAX.

A magnitude do reajuste será divulgada pela Bayer somente em 27 de julho, quando apresenta os números para o segundo trimestre de 2017. O lucro operacional ajustado deve crescer menos de 10%.

Em 2016, a Bayer alcançou um Ebitda – sigla em inglês para lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização – de 10,2 bilhões de euros.

A Bayer ainda espera concretizar a fusão com a produtora americana de sementes e pesticidas Monsanto, anunciada no ano passado, que, se aprovada pelas autoridades reguladoras, será a maior aquisição já feita por uma empresa alemã.

PV/afp/rtr/ots

Leia mais