Presidente do Chipre declara que crise está contida | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 29.03.2013
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Economia

Presidente do Chipre declara que crise está contida

Anastasiades tranquiliza cipriotas quanto a crise financeira. Bancos voltaram a abrir sem horário restrito, pela primeira vez em quase duas semanas. Controle de capitais deverá durar mais tempo do que planejado.

O presidente do Chipre, Nicos Anastasiades, afirmou nesta sexta-feira (29/03) numa conferência de servidores públicos na capital Nicósia que, ao aceitar as difíceis condições de resgate impostas pela União Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI), seu governo conseguiu obter o melhor resultado possível para o país, sob as atuais circunstâncias.

"Nós evitamos o risco de falência", disse Anastasiades. "A situação, apesar de toda essa tragédia, está contida". O líder conservador, porém, criticou a troica de credores por fazer "exigências sem precedentes que forçaram o Chipre a se tornar um experimento".

A fim de garantir os 10 bilhões de euros de resgate, o país teve que angariar a 5,8 bilhões por conta própria, através de um pesado imposto sobre os depósitos bancários acima de 100 mil euros. A taxa a ser aplicada ainda não foi revelada, mas há especulações de que ela seja de, no mínimo, 40%.

Um plano anterior, que previa a tributação de todas as contas bancárias, independente do valor depositado, fora rejeitado pelos parlamentares do país na última passada. A ideia de colocar a mão em contas bancárias privadas, para financiar um resgate sem precedentes na zona do euro, levantou dúvidas sobre a segurança das poupanças privadas em muitas das 17 nações que adotam o euro como moeda.

Apesar do descontentamento com algumas das condições do plano resgate, assinado pelo Chipre na madrugada da última segunda-feira, o presidente disse que o país deverá permanecer na zona do euro. "Nós não temos nenhuma intenção de deixar o euro. De maneira alguma vamos brincar com o futuro do nosso país."

Bancos voltam ao horário normal

Enquanto isso, os bancos comerciais no Chipre voltaram ao horário normal nesta sexta-feira. Na véspera, eles haviam reaberto pela primeira vez em quase duas semanas, sob forte esquema de segurança.

Zypern Banken Öffnung

Correntistas podem retirar máximo de 300 euros por dia

O estrito controle de capitais continua: titulares de contas bancárias cipriotas estão autorizados a retirar um máximo de 300 euros por dia. Além disso, pagamentos com cartão de crédito no exterior estão limitados a um valor de 5 mil euros, e quem deixa o país só pode levar consigo até mil euros em dinheiro vivo.

Originalmente, essas restrições valeriam até a próxima quarta-feira, mas o prazo será ampliado. Segundo o ministro cipriota de Relações Exteriores, Ioannis Kasoulides, as novas regulamentações precisam ser primeiro avaliadas pelo BCE, não devendo ser inteiramente suspensas antes de um mês.

FC/ap/afp/dpa/rtr

Leia mais