Presépio de Banksy tem muro com perfuração de bala | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 22.12.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Cultura

Presépio de Banksy tem muro com perfuração de bala

Mais recente obra do britânico está exposta em hotel do artista, na simbólica Belém, na Cisjordânia controlada por Israel. Trabalho reflete as consequências da ocupação israelense na Palestina.

Presépio em frente a pequeno muro com perfuração de bala em forma de estrela

Presépio é a mais nova atração do Walled Off Hotel, que Banksy abriu em 2017

Um presépio protegido por um muro cinza atravessado por um projétil, que formou um buraco em forma de estrela. Esse é o mais recente trabalho do artista Banksy, revelado nesta sexta-feira (20/12) na simbólica cidade de Belém, na Cisjordânia ocupada.

O artista de rua britânico, que mantém sua identidade em segredo, não esteve presente na apresentação de sua obra, intitulada A cicatriz de Belém – um jogo de palavras em inglês, uma referência a "estrela de Belém", trocando star (estrela) por scar (cicatriz).

A obra está exposta na entrada do Walled Off Hotel, que Banksy abriu em 2017 na cidade palestina, e cujos quartos estão voltados para o muro erguido por Israel, possuindo, assim, "a pior vista do mundo". O hotel é agora um destino turístico da cidade, com um museu e obras de arte que refletem as consequências da ocupação israelense na Palestina.

Homem com paletó creme pega peças de um pequeno presépio, obra do artista britãnico Banksy

Para o gerente do hotel, Wissam Salsaa, "A cicatriz de Belém" simboliza uma "cicatriz da vergonha"

O muro, com grafites e inscrições apelando à paz e ao amor, serve de pano de fundo para um nascimento criado em uma pequena mesa com presentes aos seus pés.

O impacto de um  tiro no muro lembra uma estrela que paira sobre a Maria, José e o menino Jesus, que são acompanhados por uma vaca e um burro.

Para o gerente do hotel, Wissam Salsaa, A cicatriz de Belém simboliza uma "cicatriz da vergonha".

Israel começou em 2002 a construção de uma barreira composta por partes de blocos de cimento de vários metros de altura para se proteger dos ataques da Cisjordânia, em plena onda de ataques palestinos durante a segunda Intifada (2000-2005).

Grafiti de uma criança brincando, com um buraco em forma de coração num muro

O hotel é destino turístico, com obras de arte que refletem sobre as consequências da ocupação israelense na Palestina

Os conflitos, o muro e os territórios palestinos têm sido uma fonte de inspiração para Banksy, famoso por seus grafites em espaços públicos.

Com o trabalho, ele contribui "à sua maneira" para as festividades de Natal que acontecem na próxima semana na cidade de Belém, onde Jesus nasceu, segundo a tradição cristã.

"Banksy tenta espalhar a voz dos palestinos no mundo através da arte e cria um novo modelo de resistência, graças a essa arte", conclui Salsaa.

MD/afp/efe

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

 

Leia mais