1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW

Próximo papa poderá ser negro

(av)
2 de abril de 2002

Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé admite a possibilidade de o sucessor de João Paulo II ser um africano. Mas pronuncia-se contra o casamento de homossexuais.

https://www.dw.com/pt-br/pr%C3%B3ximo-papa-poder%C3%A1-ser-negro/a-489209

O cardeal alemão Joseph Ratzinger, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, sediada no Vaticano, acha possível que o próximo chefe do Vaticano venha da África. Em entrevista ao jornal Die Welt, ele declarou: "Pessoalmente, acho que seria um belo sinal para toda a Cristandade". O religioso lembrou que no Ocidente continua tendo grandes reservas contra o Terceiro Mundo, apesar de todas as asserções de anti-racismo.

"Por exemplo, na África temos figuras realmente grandes, que só se pode admirar. Elas estão totalmente à altura de um tal cargo. Por isso, em princípio é bem possível que o próximo papa seja africano".

Na mesma entrevista, Ratzinger pronunciou-se contra uma equiparação irrestrita entre as parcerias homossexuais e a instituição da casamento. Para ele, "aí alguma coisa não está mais em ordem".

Como as sutis diferenças jurídicas são praticamente irreconhecíveis para a maioria das pessoas, "na prática, ambos os tipos de ligação se apresentam como uma forma legal oferecida pelo Estado. E aqui ocorre algo de devastador", opinou o cardeal. As bases da sociedade estariam sendo postas em questão, já que, segundo Ratzinger, a célula básica de toda sociedade, pré- ou pós-cristã, seria a convivência entre homem e mulher.