Portugal suspende voos do Brasil | Notícias internacionais e análises | DW | 27.01.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Coronavírus

Portugal suspende voos do Brasil

Governo português cita preocupação com variante do coronavírus originária do Amazonas. Medida vai vigorar entre 29 de janeiro e 14 de fevereiro.

Aeronave da TAP em pista de aeroporto

Medida anunciada por Portugal nesta quarta prevê exceções para voos de natureza humanitária

O governo de Portugal anunciou nesta quarta-feira (27/01) que decidiu suspender os voos entre o país e o Brasil, a partir de 0h de sexta-feira, devido à evolução da pandemia nos dois países e à detecção de novas variantes do coronavírus. A medida deve durar pelo menos duas semanas.

"Até ao dia 14 de fevereiro, estão suspensos todos os voos, comerciais ou privados, de todas as companhias aéreas, de e para o Brasil. As regras agora estabelecidas são igualmente aplicáveis aos voos de e para o Reino Unido", declarou o Ministério da Administração Interna de Portugal, em comunicado. 

O governo português justificou a suspensão dos voos citando a evolução da situação epidemiológica no mundo, o aumento dos casos de infeção por SARS-CoV-2 em Portugal e a detecção de novas cepas do vírus.

Em 15 de janeiro, o Reino Unido havia proibido voos entre o país e Portugal. Na ocasião, os britânicos citaram, entre outros motivos, que o país lusitano ainda mantinha rotas abertas com o Brasil. A decisão provocou reclamações do governo português.

A medida anunciada por Portugal nesta quarta-feira prevê exceções para voos de natureza humanitária de repatriamento de cidadãos portugueses e membros das respectivas famílias, bem como de titulares de autorização de residência em Portugal.

Nesses voos de caráter humanitário poderão também embarcar cidadãos de países da União Europeia, cidadãos de Estados associados ao Espaço Schengen e às respectivas famílias, além de cidadãos de países terceiros com residência legal num Estado-membro da União Europeia.

O ministério ainda aponta que todos cidadãos têm de apresentar, no momento da partida, um teste com resultado negativo para coronavírus realizado nas 72 horas anteriores à hora do embarque. 

Além disso, após a chegada, os viajantes precisam cumprir uma quarentena obrigatória de 14 dias em seu domicilio ou em local indicado pelas autoridades de saúde.

Portugal registou nesta quarta 293 mortes relacionados com a covid-19, um novo recorde diário desde o início da pandemia. Ao todo, o país, que tem 10 milhões de habitantes, já registou 669 mil casos positivos da doença. Desses, quase 173 mil estão ativos. A covid-19 causou ainda 11 mil mortes em Portugal.

jps/cn (Lusa, ots)

Leia mais