Pitadas: Lebkuchen, o pão de mel natalino da Alemanha | Colunas semanais da DW Brasil | DW | 06.12.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Colunas

Pitadas: Lebkuchen, o pão de mel natalino da Alemanha

Com especiarias, avelãs, amêndoas ou nozes, doce é parte essencial dos mercados de Natal alemães. Versão de Nurembergue, redonda e coberta de glacê ou chocolate, é uma das mais tradicionais.

Assim como o spekulatius, seu primo lebkuchen, também repleto de especiarias, é parte essencial do Natal alemão, sendo encontrado nos mercados de Natal e em lojas especializadas. Com consistência entre a de bolo e biscoito, o pão de mel é uma tradição de longa data no país, existindo em vários formatos e variações regionais. Uma das mais famosas é a de Nurembergue, no sul da Alemanha.

Acredita-se que o lebkuchen seja produzido desde o século 15. No passado, o doce de Nurembergue continha ingredientes tão especiais e era de tão boa qualidade que chegava a ser usado como pagamento de impostos e, pintado de dourado, dado de presente a nobres e príncipes.

Casas especializadas na fabricação de lebkuchen se espalharam pela Alemanha no início do século 19. Também nessa época a versão em forma de coração se tornou popular – com dizeres carinhosos e hoje presente não apenas no Natal, mas também em outras festas, como a Oktoberfest.

A massa de lebkuchen pode variar de branca a diversas tonalidades de marrom, dependendo dos ingredientes. O pão de mel de Nurembergue costuma ser redondo e pode ser coberto de glacê ou chocolate.

Desde 1996, o lebkuchen de Nurembergue tem sua origem geográfica protegida pelo direito europeu. Isso significa que apenas o doce fabricado na cidade – famosa por seu tradicional mercado de Natal Christkindlesmarkt – pode ser vendido com esse nome.

Lebkuchen de Nuremberge

Lebkuchen de Nuremberge pode ser coberto de glacê ou chocolate

Aprenda a tradicional receita do pão de mel de Nurembergue:

Ingredientes

150 g de mel

50 g de açúcar mascavo

50 g de manteiga

1 gema

1 colher (chá) de chocolate em pó

raspas da casca de um limão

2 colheres (chá) de canela

1 pitada de noz-moscada

1 pitada de cardamomo

1 pitada de cravo em pó

250 g de farinha

3 colheres (chá) de fermento químico em pó

100 g de avelãs moídas

75 g de lascas de amêndoas

50 g de passas

50 g de laranja cristalizada (opcional)

200 g de açúcar de confeiteiro

1 gema

Modo de preparo:

Numa panela, aquecer o mel com o açúcar e a manteiga, mexendo sempre. Despejar a mistura numa tigela e deixar esfriar. Com um fouet, acrescentar à mistura a gema, o chocolate, as raspas de limão e as especiarias. Peneirar a farinha e misturá-la com o fermento, as avelãs, as amêndoas, as passas e a laranja cristalizada. Misturar tudo.

Preaquecer o forno a 180°C. Abrir a massa até ficar com cerca de 0,5 centímetro de espessura, e cortar círculos com a boca de um copo. Distribuir os pães de mel sobre uma forma forrada com papel-manteiga. Assar por cerca de 15 minutos e deixar esfriar um pouco. Para o glacê, misturar a gema com o açúcar de confeiteiro e pincelar sobre os pães de mel.

Toda semana, a coluna Pitadas traz receitas, curiosidades e segredos da culinária europeia, contados por Luisa Frey, jornalista aspirante a mestre-cuca.

Leia mais