Pessoal de cabine amplia greve da Lufthansa | Notícias internacionais e análises | DW | 08.11.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

Pessoal de cabine amplia greve da Lufthansa

Depois dos aeroportos de Frankfurt e Düsseldorf, voos da empresa aérea chegando e partido de Munique também serão afetados pela greve a partir de segunda-feira, diz sindicato de aeromoças e comissários de bordo Ufo.

Depois de uma pausa neste domingo (08/11), a greve dos comissários de bordo da Lufthansa deverá continuar em Frankfurt, maior ponto de conexão da Alemanha, como também no aeroporto de Düsseldorf.

A partir das 4h30 desta segunda-feira, a paralisação também deverá ser ampliada para o aeroporto de Munique. "Todos os voos da Lufthansa, que aterrissam ou partem desses aeroportos serão afetados pela greve", afirmou o presidente do sindicado do pessoal de cabine Ufo, Nicoley Baublies.

Devido ao final das férias de outono na Baviera, o aeroporto de Munique havia sido poupado pela paralisação dos comissários de bordo da Lufthansa na sexta-feira e sábado passados.

Greve provavelmente até sexta-feira próxima

Após as negociações fracassadas sobre as aposentadorias de aeromoças e comissários, na última quinta-feira, não houve mais nenhum contato com a Lufthansa, informou Baublies. "É difícil prever se a greve vai continuar como planejado até sexta-feira." No entanto, segundo o presidente do Ufo, todos os passageiros devem estar preparados para o cancelamento de seus voos até inclusive 13 de novembro.

A negociação coletiva para o pessoal de cabine da Lufthansa já se arrasta há quase dois anos. Principalmente as regras de pensão complementar e de transição para a aposentadoria dos 19 mil aeromoças e comissários de bordo são motivo de controvérsia.

Esta é a primeira paralisação do pessoal de cabine da maior companhia aérea europeia na atual rodada de negociação coletiva.

CA/dpa/ rtr/afp

Leia mais