ONU suspende negociações para paz na Síria | Notícias internacionais e análises | DW | 03.02.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

ONU suspende negociações para paz na Síria

Enviado especial afirma que regime e oposição farão uma pausa até 25 de fevereiro e destaca que conversações não fracassaram. Ele reconhece, porém, que houve pouco progresso até agora.

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan De Mistura, anunciou nesta quarta-feira (03/02), em Genebra, uma pausa nas negociações de paz entre o regime e a oposição sírios. Segundo ele, o diálogo será retomado no dia 25 de fevereiro.

"Vamos fazer uma pausa. Isso não significa que as negociações fracassaram. As duas partes indicaram que querem começar a conversar", declarou De Mistura, depois de vários dias sem avanços.

"Eu concluí, francamente, que depois da primeira semana de conversações preparatórias ainda há trabalho por fazer, e não apenas por nós", declarou o diplomata, acrescentando que isso vale também para as potências internacionais, como Estados Unidos e Rússia.

Genf PK Syrien Gespräche Staffan de Mistura

De Mistura: "Deixei claro desde o primeiro dia que eu não vou conversar simplesmente por conversar"

"Eu deixei claro desde o primeiro dia que eu não vou conversar simplesmente por conversar", afirmou. As negociações em Genebra estão previstas para durar seis meses e fazem parte de um ambicioso plano internacional para alcançar a paz na Síria.

O Alto Comitê de Negociações (ACN), uma coligação de opositores, concordou na última hora em participar das conversações e chegou a Genebra no sábado passado, um dia depois dos representantes do regime do presidente Bashar al-Assad.

O ACN insistiu em medidas imediatas, como o envio de ajuda humanitária a cidades sitiadas, a suspensão do bombardeio de civis e a libertação de prisioneiros. Já o governo reclamou que o ACN seria desorganizado, sem ter nomeado seus negociadores, e que teriam terroristas entre seus integrantes.

AS/afp/efe/rtr

Leia mais