OMS declara emergência de saúde global por coronavírus | Notícias internacionais e análises | DW | 30.01.2020
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Saúde

OMS declara emergência de saúde global por coronavírus

Surto da doença já deixou 213 mortos, e mais de 9,6 mil infecções foram confirmadas. Casos foram registrados em 18 países. Esta é a sexta vez que a OMS declara este tipo de emergência.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou nesta quinta-feira (30/01) que o surto do novo coronavírus é uma emergência de saúde global. A doença surgida na cidade chinesa de Wuhan já deixou 213 mortos, e mais de 9,6 mil infecções foram registradas.

"Quero deixar claro que essa declaração não é um voto de desconfiança à China. Nossa grande preocupação é o potencial de o vírus se espalhar por países com sistemas de saúde fracos", afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, ao anunciar a decisão após a reunião Comitê de Emergência, um painel independente de especialistas ligado à organização.

Ghebreyesus elogiou ainda a resposta da China ao surto. A grande maioria dos casos foi registrada neste país. As primeiras infecções do vírus, batizado de 2019-nCoV, foram detectadas em Wuhan no final do ano passado e remontam a um mercado de animais selvagens e peixes, que agora foi fechado. O vírus pode ter sido transmitido através do contato direto entre humanos e animais, ou simplesmente através do ar.

A declaração de emergência global desencadeia uma série de recomendações a todos os países, destinadas a prevenir ou reduzir propagação transfronteiriça de doenças. Ela abrange recomendações para autoridades de saúde de todo o mundo que incluem intensificar medidas de monitoramento, prontidão e contenção.

Assistir ao vídeo 01:41

Coronavírus paralisa cidade chinesa

Para declarar emergência, a OMS considera três critérios: uma situação extraordinária, o risco de rápida expansão para outros países e a necessidade de uma resposta internacional coordenada.

Esta é a sexta vez que a OMS declara este tipo de emergência global. A primeira foi na pandemia de H1N1 em 2009, e as demais foram os surtos de ebola na África Ocidental (2014) e na República Democrática do Congo (2019), o de pólio em alguns países de Ásia Central, Oriente Médio e África Central (2014) e a epidemia de zika (2015 e 2016).

Nos últimos dias, a doença tem se propagado rapidamente pelo mundo. Quase 100 infecções pelo coronavírus já foram identificadas em ao menos 18 países além da China, incluindo Alemanha, Japão e Vietnã, onde casos de transmissão de pessoa para pessoa foram confirmados. Os EUA, o Reino Unido e a Alemanha, entre outros países, desaconselharam seus cidadãos a viajar à China.

Nesta quinta-feira, os Estados Unidos foram o quinto país a reportar um caso de transmissão de pessoa para pessoa fora da China. Especialistas afirmam que esse tipo de propagação fora do território chinês sugere o grande potencial do vírus para se espalhar rapidamente.

Diversas companhias aéreas suspenderam voos com procedência e destino chineses. A Rússia anunciou o fechamento de sua fronteira com o país para evitar a propagação do vírus.

Iniciado em dezembro, o surto da doença é causado por um novo tipo de coronavírus, semelhante ao da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), que matou quase 800 pessoas em todo o mundo durante uma epidemia ocorrida entre os anos 2002 e 2003 e que também começou na China. Os sintomas são febre e cansaço, acompanhados de tosse seca e, em muitos casos, dificuldades respiratórias.

CN/efe/afp/rtr/ap

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais