O que se sabe sobre o ataque em Munique | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 22.07.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

O que se sabe sobre o ataque em Munique

Após uma noite de caos, informações mais concretas começam a emergir sobre a tragédia na cidade bávara. Veja o que foi revelado até aqui sobre o ataque, que deixou ao menos nove mortos.

Policial durante a perseguição ao atirador: cidade viveu momentos de pânico após ataque

Policial durante a perseguição ao atirador: cidade viveu momentos de pânico após ataque

O que se sabe:

- O ataque foi realizado por um único atirador: um adolescente de 18 anos, alemão de origem iraniana. Segundo o site da revista Der Spiegel, ele se chama David S. Seus pais imigraram para a Alemanha nos anos 1990.

- O atirador matou pelo menos nove pessoas, feriu outras 16 e se matou em seguida, segundo a polícia. Hubertus Andrä, chefe da polícia de Munique, disse que 27 pessoas foram hospitalizadas, sendo quatro com ferimentos a bala.

- A maioria das vítimas era estrangeira, mas todos residiam em Munique. Entre os mortos há três cidadãos da Turquia, três de Kosovo e um da Grécia. Seis eram adolescentes, e os outros dois eram um homem de 20 anos e uma mulher de 45.

- Embora testemunhas tenham contado ter visto um rifle, a polícia confirmou que a arma usada foi uma pistola, uma Glock 17. O atirador tinha mais de 300 balas na mochila.

- O ataque começou por volta das 17h50 (horário local). O atirador abriu fogo em frente a uma loja do McDonald’s, atravessou para um shopping (Olympia) do outro lado da rua (Hanauer Strasse, noroeste da cidade) e continuou disparando. Foi ali que ele fez a maioria de suas vítimas.

- O vídeo que mostra o atirador no topo de um estacionamento foi gravado após ele abrir fogo no shopping. Nas imagens, ele troca ofensas com um morador, não dá pistas de sua motivação e diz ser alemão.

- O atirador, que chegou a ser perseguido por um policial, foi encontrado morto a cerca de um quilômetro do shopping. Ele teria dado um tiro na cabeça.

- Munique chegou a entrar em estado de alerta. Todos os serviços de transporte público foram interrompidos – voltando a funcionar por volta da 1h. A polícia pediu que áreas públicas fossem evitadas e que as pessoas ficassem em casa ou procurassem um abrigo seguro.

O que não se sabe:

- A motivação do ataque ainda não foi confirmada. A polícia fez buscas no apartamento do atirador, e encontrou material relacionado a atiradores solitários. Nenhuma organização terrorista fez qualquer reivindicação do ocorrido, e não foi achada qualquer ligação, até agora, entre ele e o "Estado Islâmico".

- A polícia ainda não sabe se o ataque foi planejado.

- Não está claro quem o atirador tinha como alvo específico. Os relatos de que ele gritou palavras contra estrangeiros ao atirar não foram confirmados. Segundo o ministro do Interior, Thomas de Maizière, ele teria invadido o perfil de uma garota no Facebook para convidar jovens para um encontro no McDonald's na sexta-feira. "Compro algo para você se você quiser, mas se não for muito caro", dizia o convite, segundo a imprensa alemã.

RPR/ots

Leia mais