O Brasil na imprensa alemã (27/06) | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 27.06.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Brasil

O Brasil na imprensa alemã (27/06)

A nova geração de "digital natives" em busca da revolução sustentável do agronegócio, a importância de Brasília como atração turística e cultural e a estreia de Neymar na Copa do Mundo são destaques da semana.

Neymar durante jogo da Copa do Mundo

Neymar na Copa: "provocador e provocado", segundo jornal

Die Welt – Brasília: cidade artificial com visões, 25/06/2018

Claro que Brasília nunca alcançará a atratividade do Rio, mas cresce significativamente o número de turistas que querem conhecer a capital e sua aspiração de representar o Brasil moderno. Para muitos brasileiros, é também uma busca de identidade a visita à sua capital, quando se perguntam: de onde viemos, o que nos define, qual o nosso destino nacional e qual o efeito desta arquitetura e planejamento urbano? Com certeza, Brasília foi e é uma utopia construída. Mas também é uma metrópole viva e que funciona, com agora quase 3 milhões de habitantes, que oferece, além de um passeio através de um magnífico museu de arquitetura a céu aberto, também coisas muito cotidianas, como restaurantes, hotéis, centros esportivos e de lazer, cinemas e igrejas.

Die Welt – Aqui cresce um Vale do Sili-grão, 25/06/2018

O Brasil está passando por um processo radical de renovação do agronegócio que visa a transformação digital baseada na produção sustentável e ambiental. Isso é feito, em grande parte, fora do radar internacional, porque há muito que as notícias sobre o Brasil vêm sendo focadas principalmente em escândalos de corrupção ou desequilíbrios políticos e macroeconômicos.

A transformação é impulsionada por uma geração jovem de digital natives altamente motivados e bem-educados, muitos dos quais já possuem uma história familiar na economia agrícola. Eles, muitas vezes, estudaram no exterior, falam inglês perfeitamente, são entrosados globalmente e sabem exatamente o que é preciso fazer para alavancar a produtividade e o desempenho do já bem-sucedido agronegócio do Brasil.

Stern – O princípio Neymar, 21/06/2018

A estreia não foi exatamente bem-sucedida. No empate em 1 a 1 contra a Suíça, ele frequentemente driblava com firmeza, provocava, com seus truques, os adversários, se deixando muitas vezes provocar pelas faltas deles. Raramente um jogador sofreu tantas faltas em uma partida de Copa do Mundo. Ele se contorcia no chão de dor repetidas vezes, o que lhe valeu o apelido de "cai cai", e uma nação inteira prendeu a respiração, temendo que a lesão do metatarso se rompesse novamente. Por meia hora, o Brasil mostrou o futebol dos sonhos. Então eles tentaram acalmar os suíços e pareceram adormecer a si mesmos. No entanto, o Brasil não deve ter problemas para passar para a próxima rodada.

Dos três superastros do torneio, Messi, Ronaldo, Neymar, este tem as melhores chances de se tornar campeão mundial. Espanha e França são conjuntos fortes sem superastros. Argentina e Portugal têm superastros, mas não têm times fortes. O Brasil tem um conjunto com superastro.

MD/ots