O Brasil na imprensa alemã (09/12) | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 09.12.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Brasil

O Brasil na imprensa alemã (09/12)

Roubos de bancos em cidades do interior, acidente de ônibus e companhia brasileira na vanguarda da retomada dos voos do 737 MAX são destaques na imprensa alemã.

Policiais em local onde ocorreu assalto a banco em Criciúma

Assalto semelhante ao de Cametá ocorreu pouco antes em Criciúma

Süddeustsche Zeitung – Ataque à meia-noite (05/12)

Quando eles chegaram era pouco antes da meia-noite. Tiros estalaram de repente, explosões foram ouvidas em Cametá, uma cidade pequena geralmente tranquila no estado do norte do Brasil Pará. Assustados, muitos moradores correram até suas janelas e varandas, alguns filmaram o que viam: carros em alta velocidade nas ruas, uma caminhonete com homens encapuzados e fortemente armados. Reféns sendo conduzidos por uma rua, gritos e sempre novamente: tiros.

[...]

Somente neste ano, segundo o portal de notícias G1, doze ataques de tipo ocorreram, e mais de 100 podem ter ocorrido nos últimos anos. Os ataques agora são tão comuns no Brasil, que há muito tempo receberam uma denominação própria: "novo cangaço".

O nome é uma alusão aos bandidos chamados cangaceiros que agiam nordeste do Brasil no final do século 19 e início do 20. A maioria deles eram agricultores pobres que atacavam vilarejos e grandes fazendeiros. Por supostamente tirarem dos ricos e darem aos pobres às vezes, todos os tipos de mitos os envolvem hoje. [...]

Especialistas acreditam que poderosas quadrilhas de drogas possam estar envolvidas nos ataques. Elas estão em casa, na verdade, nas grandes cidades, Rio de Janeiro e São Paulo. Porém, lá encontram cada vez mais resistência da polícia. Os próprios policiais estão fortemente armados e parcialmente bem treinados. Nas pequenas cidades, os gângsteres se deparam com forças de segurança despreparadas e, na maioria das vezes, completamente surpreendidas. [...]

O fato de os ataques estarem aumentando tanto agora e em poucos dias terem ocorrido dois pode ter relação com o fato de que os bancos brasileiros possuem muito dinheiro em seus cofres no momento. Clientes querem sacar dinheiro antes do Natal para irem às compras, e, ao mesmo tempo, muitos funcionários recebem em dezembro o 13º.

Tagesschau.de – Ônibus cai de ponte (05/12)

Um ônibus com 46 passageiros sofreu um acidente no Brasil. O veículo caiu de uma ponte perto da cidade de Belo Horizonte. Pelo menos 16 pessoas morreram. [...]

O acidente ocorreu próximo a João Monlevade, no estado de Minas Gerais. O ônibus caiu de uma ponte de vários metros, provavelmente havia um defeito nos freios. Fotos publicadas pelos bombeiros mostram os destroços do veículo no pé da ponte.

Em de 25 novembro, uma colisão entre um ônibus e um caminhão deixou 41 mortos nos estado de São Paulo. Entre 2015 e 2019, segundo autoridades brasileiras, morreram em média por ano cerca de 30 mil vítimas de acidentes de trânsito.

FAZ – Boeings 737 MAX decolam novamente (09/12)

A companhia aérea brasileira Gol é a primeira do mundo a decolar novamente com um 737 MAX, da fabricante americana Boeing. Como a própria empresa anunciou, o primeiro voo doméstico deve ocorrer nesta quarta-feira. De acordo com a empresa, 140 pilotos da Gol participaram de um treinamento especial nos Estados Unidos para retomar os voos com o modelo.

Após dois acidentes com um total de 346 mortos, foi imposta em março de 2019 uma proibição mundial para voos do 737 MAX. Em meados de novembro, a Agência Federal de Aviação americana (FAA, na sigla em inglês) deu luz verde para retomada do tráfego aéreo com a aeronave, depois de a Boeing ter feito mudanças técnicas. [...]

Uma semana após as autoridades americanas, a agência brasileira de aviação civil Anac também aprovou a retomada dos voos. A Gol tem em sua frota sete 737 MAX, que, segundo a empresa, voltarão a voar até o final do ano. A companhia brasileira planeja no futuro colocar em serviço mais 95 aviões deste tipo.

CN/ots

Leia mais