Movimento de extrema direita Pegida festeja 5 anos em Dresden | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 20.10.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Alemanha

Movimento de extrema direita Pegida festeja 5 anos em Dresden

Militantes do Pegida celebram aniversário em meio a quatro passeatas contra a xenofobia e a favor da tolerância. Dois homens são autuados por fazer a saudação nazista. Criado em 2014, grupo vem perdendo adeptos.

Pessoas seguram cartazes em alemão, com desenho de coração

"Amor em vez de ódio", diz cartaz de integrante de marcha contra o Pegida

Milhares de pessoas saíram às ruas neste domingo (20/10) para protestar contra movimento Pegida (sigla em alemão para "patriotas europeus contra a islamização do Ocidente") em Dresden, no leste da Alemanha.

O movimento islamofóbico e xenófobo que se reúne normalmente às segundas-feiras para pregar contra refugiados e o Islã fez um comício para comemorar seu quinto aniversário.

Ao todo, quatro passeatas foram organizadas, saindo de diversos pontos da cidade e se reunindo no centro de Dresden.

Segundo os organizadores das marchas contrárias ao Pegida, cerca de oito mil pessoas se reuniram para pedir tolerância e cosmopolitismo. A polícia não publicou nenhuma estimativa de participantes, nem de um lado, nem do outro. A agência de notícias DPA estimou o número de participantes do ato do Pegida em torno de três mil.

As autoridades disseram que as manifestações ocorreram pacificamente. Entretanto, a polícia registrou alguns incidentes. Dois homens de 62 e 40 anos, militantes do Pegida, foram autuados após fazerem a saudação nazista, proibida na Alemanha.

Além disso, a polícia afirmou que os integrantes do ato do Pegida teriam jogado uma substância de odor desagradável na manifestação contrária.

O Pegida se reúne desde outubro de 2014, normalmente às segundas-feiras, para manifestações em Dresden. O movimento rejeita, entre outros, a política de refugiados do governo alemão. O movimento cresceu rapidamente e ganhou adeptos em outras cidades em meio ao auge da crise europeia de refugiados.

O ponto alto em Dresden foi em janeiro de 2015, quando uma marcha chegou a contabilizar cerca de 25 mil integrantes. Nos meses seguintes, houve uma diminuição contínua no número de participantes das passeatas do Pegida, enquanto as manifestações contrárias reúnem cada vez mais militantes.

MD/dpa/epd

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | App | Instagram | Newsletter

 

Leia mais