Ministro da Defesa admite que criminosos podem migrar do Rio | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 22.02.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Ministro da Defesa admite que criminosos podem migrar do Rio

Raul Jungmann afirma que possível fuga de criminosos, devido à intervenção federal, causa preocupação. Governo anuncia aumento no controle em rodovias para evitar migração.

Raul Jungmann

Jungmann diz que plano detalhado da intervenção será apresentado na próxima semana

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou nesta quinta-feira (22/02) que, com a intervenção federal, a migração de criminosos do Rio de Janeiro para outros estados é "plausível" e causa preocupação.

"Acho que é plausível, porque essa migração ocorre, por exemplo, dentro do Rio de Janeiro, ocorre dentro de Pernambuco, ocorre dentro de Goiás. Onde você há uma eficácia maior das forças de segurança, o crime certamente migra. Essa é uma preocupação que temos que ter e temos que cuidar para que ela não se corporifique", disse o ministro ao ser questionado por jornalistas.

Leia mais: "Intervenção atesta falência de instituições democráticas"

Jungmann anunciou ainda que o general Walter Souza Braga Netto, nomeado interventor na área de segurança pública do Rio de Janeiro, deve apresentar na próxima semana o plano detalhado de ação no estado.

O ministro fez as declarações após participar de um almoço com comandantes das Forças Armadas que contou também, pela primeira vez, com a presença do presidente Michel Temer. Jungmann afirmou que a intervenção federal do Rio não foi tema no encontro, que tratou do orçamento de 2018.

Controle nas rodovias

Diante a possibilidade de migração de criminosos, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, se reuniu com os secretários de Segurança Pública de São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais, que são vizinhos do Rio de Janeiro, para traçar estratégias para evitar essa fuga.

Entre as medidas, Jardim anunciou o aumento do controle nas rodovias. O ministro afirmou que as polícias rodoviárias estadual e federal poderão agir em conjunto em vias estratégicas como a Fernão Dias e Dutra. 

"Vão apenas abordar veículos suspeitos, sempre por amostragem, não haverá perturbação", destacou Jardim e acrescentou que a medida visa conter o fluxo financeiro e a chegada de munições. As fronteiras com Argentina, Paraguai, Bolívia, Colômbia e Peru terão reforço na segurança para evitar a entrada no país de drogas e armamentos.

No encontro em São Paulo, que durou cerca de duas horas, foi estabelecido um protocolo de intenções, com medidas que ainda serão implementadas. Segundo Jardim, haverá cooperação política, financeira e operacional entre os estados e a União. "A eficiência será maior se trabalharmos todos juntos", declarou. 

Diferente do ministro da Defesa, os secretários estaduais de Segurança Pública ressaltaram que a iniciativa é apenas preventiva e que não estão preocupados com a fuga de criminosos do Rio de Janeiro, pois, segundo eles, repressões ao tráfico de drogas em situações anteriores não provocaram migrações para outros estados. 

CN/abr/ots

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais