Mercedes-Benz quer banir carros a gasolina e diesel até 2039 | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 13.05.2019
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Economia

Mercedes-Benz quer banir carros a gasolina e diesel até 2039

Fabricante alemã deseja substituir, nos próximos 20 anos, toda sua frota por veículos que não emitam dióxido de carbono, um dos principais vilões do clima. Empresa investirá em modelos elétricos e híbridos.

Schweden, Stockholm: Mercedes-Benz präsentiert seinen neuen Elektro-SUV, den Mercedes EQC (picture-alliance/S. Andersson)

A Mercedes lançou no final do ano passado seu primeiro modelo elétrico: o EQC

A montadora alemã Mercedes-Benz anunciou nesta segunda-feira (13/05) que pretende parar de produzir carros movidos a combustíveis fósseis até 2039. A partir desta data, a empresa planeja vender em todo o mundo apenas veículos de emissão zero, que não contribuam para o aquecimento global.

"Nosso objetivo é ter uma frota de carros novos neutra em carbono em 20 anos", afirmou o chefe de pesquisa da montadora, Ola Kallenius, que assumirá na próxima semana o comando da presidência do grupo.

Segundo um porta-voz da Mercedes-Benz, todos os modelos serão elétricos ou híbridos, mas a empresa está aberta a diferentes abordagens.

"Nosso foco atual é a mobilidade elétrica por bateria. Há espaço, porém, e precisamos continuar trabalhando em outras soluções, como a célula de combustível ou combustíveis sintéticos", afirmou Kallenius num comunicado e destacou que, no momento, não é possível saber qual destas opções será a melhor em 20 anos.

A Daimler, fabricante da Mercedes, disse que combustíveis sintéticos e produzidos com energias renováveis permitirão que carros híbridos funcionem sem emitir CO2. Esses combustíveis ainda não estão no mercado.

Para chegar à meta de zero emissões, a montadora pretende aumentar as vendas de modelos elétricos, chegando a 50% do total até 2030 e prometeu alcançar a neutralização do carbono, ou seja, conseguir evitar e compensar todas as suas emissões de CO2, em todas as suas fábricas europeias até 2022. Fornecedores também serão incluídos neste plano.

As montadoras alemãs estão investindo em veículos elétricos para enfrentar as novas metas de emissões estabelecidas pela União Europeia (UE) que entram em vigor no próximo ano e preveem multas pesadas.

As fabricantes de veículos devem reduzir 37,5% das emissões de dióxido de carbono nas frotas de veículos novos até 2030 em relação aos níveis de 2020. Medida é necessária para bloco atingir meta climática.

A Mercedes acabou de lançar seu primeiro modelo elétrico e até 2022 pretende colocar no mercado outros nove.

CN/afp/rtr

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados