Mais de 130 mil já cruzaram Mediterrâneo em 2016 | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 01.03.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Mais de 130 mil já cruzaram Mediterrâneo em 2016

Número de chegadas de migrantes à Europa através do mar já ultrapassa o de todo o primeiro semestre de 2015. Agência da ONU alerta para uma "crise humanitária autoinduzida".

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) alertou que a Europa está à beira de uma iminente crise humanitária. Segundo relatório da agência das Nações Unidas, divulgado nesta terça-feira (01/03), 131.724 pessoas cruzaram o Mar Mediterrâneo nos primeiros dois meses do ano, número que supera o do primeiro semestre de 2015.

Do total, 122.637 chegaram à Grécia. Até agora, 410 pessoas morreram na perigosa travessia. "A Europa está à beira de uma em grande parte autoinduzida crise humanitária", afirmou a agência de refugiados da ONU em comunicado.

Em vista da rápida acumulação de migrantes impedidos de seguirem viagem nas fronteiras do norte da Grécia, a Acnur pediu um melhor planejamento e melhores acomodações para os refugiados em trânsito.

A Acnur denunciou um acúmulo de 24 mil refugiados retidos na Grécia e acusa os governos europeus de não trabalharem em conjunto e de impor novas restrições fronteiriças que são contrárias à legislação europeia.

A agência da ONU instou que todos os Estados-membros da União Europeia (UE) aumentem suas capacidades de registrar e de gerenciar todos os requerimentos de asilo por meio de seus procedimentos nacionais, assim como por meio de uma redistribuição dos migrantes na Europa.

A Agência relatou também que 1.272 migrantes foram resgatados nas águas do Mar Egeu pela guarda costeira grega e por patrulhas marítimas da missão europeia de fronteiras, a Frontex, nas últimas 48 horas. Todas as embarcações haviam saído da Turquia.

PV/rtr/dpa/onu

Leia mais