1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
'Budrus': documentário sobre o Oriente Médio com direção brasileiraFoto: Internationale Filmfestspiele Berlin

Brasileiros premiados

20 de fevereiro de 2010

Um é coprodução anglo-brasileira, o outro foi dirigido por uma carioca, ambos são documentários. E foram escolhidos pelo público como melhores filmes na seção Panorama do Festival Internacional de Cinema em Berlim.

https://www.dw.com/pt-br/lixo-extraordin%C3%A1rio-e-budrus-ganham-pr%C3%AAmio-do-p%C3%BAblico-da-berlinale/a-5268855

O cinema brasileiro está presente duas vezes entre os premiados na seção Panorama da Berlinale. O primeiro lugar coube ao documentário Lixo Extraordinário, da inglesa Lucy Walker, codirigido pelos brasileiros João Jardim e Karen Harley.

A produção anglo-brasileira acompanha o projeto do artista plástico Vik Muniz no aterro de lixo do Jardim Gramacho, Rio de Janeiro, e seus desdobramentos para a vida dos catadores. O longa-metragem também ganhou o prêmio da Anistia Internacional, juntamente com a produção palestino-egípcia Son of Babylon, do diretor Mohammed Al-Daradji.

Dokumentarfilm Budrus Julia Bacha
Júlia Bacha é carioca de origem libanesaFoto: Internationale Filmfestspiele Berlin

Para o segundo lugar, o público da mostra Panorama escolheu Budrus. Trata-se de uma produção norte-americana dirigida por uma brasileira, sobre as tensões entre Israel e palestinos. Júlia Bacha, de origem libanesa, nasceu no Rio de Janeiro em 1980 e formou-se pela Universidade de Columbia, nos EUA.

Ela participou como roteirista e editora de dois outros documentários premiados, igualmente enfocando o Oriente Médio: Control room (2004), sobre as relações entre a rede de mídia Al Jazeera e o Comando Central Norte-Americano (Centcom); e Encounter point (2006), que Bacha também codirigiu.

O terceiro lugar na preferência do público foi igualmente um documentário; o suíço Daniel Schmid – Le chat qui pense (O gato que pensa), de Pascal Hofmann e Benny Jaberg. Seu protagonista é o diretor nascido em 1941, representante do Novo Cinema Alemão ao lado de Rainer Werner Fassbinder, Rosa von Praunheim e Werner Schroeter.

Interesse por documentários

Berlinale 2010 Waste Land
'Waste Land' foi rodado no RioFoto: Internationale Filmfestspiele Berlin

O Prêmio do Público da Berlinale é concedido desde 1999. Os frequentadores do festival são convidados a votar, pela internet ou através de cédulas distribuídas durante as sessões do Panorama, quanto à qualidade dos filmes selecionados, numa escala de um a cinco.

Foram registrados este ano mais de 22 mil votos para as 54 produções apresentadas, 20 das quais na série Panorama Dokumente, dedicada a documentários. Em geral, este 60º Festival Internacional de Cinema de Berlim registrou uma atração especial do público pelo gênero documentário.

Autor: Augusto Valente

Revisão: Roselaine Wandscheer