1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
USA Biden lässt sich gegen COVID impfen
"Nós devemos muito aos profissionais da saúde, nós devemos muito a vocês", disse Biden à enfermeira responsável pela injeçãoFoto: Alex Edelman/AFP
SaúdeEstados Unidos

Joe Biden toma primeira dose de vacina contra covid-19

21 de dezembro de 2020

Presidente eleito dos EUA recebeu injeção em procedimento transmitido ao vivo, para incentivar a população. "Não há nada com o que se preocupar", disse. "Estou ansioso pela segunda dose"

https://www.dw.com/pt-br/joe-biden-toma-primeira-dose-de-vacina-contra-covid-19/a-56014519

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu a primeira dose de vacina contra a covid-19 durante uma transmissão ao vivo de televisão nesta segunda-feira(21), como parte de uma campanha para aumentar a confiança dos americanos nos imunizantes.

O democrata 78 anos recebeu a vacina Pfizer-BioNTech no Hospital Christiana em Newark, no estado de Delaware. Sua esposa, Jill Biden, recebeu a dose antes, disse a equipe de transição presidencial.

"Eu estou fazendo isso para mostrar que as pessoas têm que estar preparadas para se vacinar assim que for possível. Não quero furar fila, mas quero ter certeza de que mostraremos ao povo americano que é seguro tomar", disse Biden. ""Não há nada com o que se preocupar. Estou ansioso pela segunda dose", completou.

Biden também reconheceu que o governo Trump "merece crédito pela vacina", que foi desenvolvida com um financiamento público robusto.

Por fim, o democrata também lembrou o papel dos agentes de saúde. "Nós devemos muito aos profissionais da saúde, nós devemos muito a vocês", disse Biden à enfermeira Tabe Masa, responsável pela injeção, após ser vacinado.

O presidente Donald Trump, de 74 anos, que contraiu covid-19 em outubro, ainda não informou quando tomará a vacina ou se pretende fazer isso. Na semana passada, o atual vice-presidente dos EUA, Mike Pence, de 61 anos, recebeu a primeira dose da vacina, também em um evento com cobertura da imprensa. Já a vice-presidente eleita, Kamala Harris, de 56 anos, anunciou que deve tomar a vacina logo depois do Natal.

Mais cedo, o secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, previu que os EUA podem alcançar a imunidade de rebanho por meio da vacinação até o final do segundo trimestre de 2021.

A vacina da Pfizer-BioNTech foi aprovada pelos EUA em 12 de dezembro e começou a ser aplicada em agentes de saúde pouco depois. Reino Unido, Canadá, Israel e Arábia Saudita também já começaram a aplicar o imunizante. Os países da União Europeia devem começar as imunizações no próximo domingo. Em Israel, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, assim como Biden e Pence, também tomou a vacina em frente às câmeras, como forma de incentivar a população.

JPS/dpa/ots