Joachim Löw vai deixar a seleção alemã neste ano | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 09.03.2021

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Futebol

Joachim Löw vai deixar a seleção alemã neste ano

Treinador comandará a "Nationalmannschaft" somente até a Eurocopa, antecipando saída do posto que ocupa há 15 anos. "Löw deixou sua marca no futebol alemão como poucos", diz presidente da Federação Alemã de Futebol.

Joachim Löw

"Estou dando este passo muito conscientemente, cheio de orgulho e com enorme gratidão", disse Löw

O treinador Joachim Löw deixará o comando da seleção alemã de futebol após a Eurocopa a ser disputada em meados deste ano, anunciou a Federação Alemã de Futebol (DFB) nesta terça-feira (09/03).

"Estou dando este passo muito conscientemente, cheio de orgulho e com enorme gratidão, mas ao mesmo tempo continuo altamente motivado no que diz respeito à próxima Eurocopa", disse Löw, segundo comunicado da DFB.

Após a Eurocopa, Löw encerrará seu atual contrato, que iria até 2022 e previa, portanto, que o treinador seguisse no posto até a próxima Copa do Mundo. O treinador pediu a saída antecipada, e a DFB concordou.

Löw, de 61 anos, é atualmente o treinador nacional há mais tempo no posto. Ele conduziu a Alemanha ao título da Copa do Mundo em 2014, mas vem sendo alvo de críticas desde que sua equipe foi eliminada já na primeira fase do Mundial de 2018. A seleção tem lutado para ter um desempenho de alto nível nos últimos anos.

O treinador assumiu em 2004 o posto de assistente do então técnico da seleção alemã, Jürgen Klinsmann, e, após o Mundial de 2006, passou a comandar a equipe. Ele conduziu a Nationalmannschaft à final da Eurocopa de 2008 antes de ganhar a Copa do Mundo seis anos mais tarde. Ele treinou a seleção durante 189 jogos, tendo vencido 120 e perdido 31.

O inesquecível 7 a 1

"Estou orgulhoso porque foi uma honra para mim trabalhar para meu país e porque durante quase 17 anos trabalhei com os melhores jogadores do país e os acompanhei em seu desenvolvimento", disse Löw. "Estamos unidos por grandes triunfos e derrotas dolorosas, mas acima de tudo por muitos momentos mágicos – não apenas a vitória na Copa do Mundo de 2014 no Brasil."

O estilo de futebol de Löw transformou a seleção alemã em um time com espírito ofensivo e altamente habilidoso. A goleada por 7 a 1 sobre o anfitrião Brasil na semifinal da Copa de 2014 surpreendeu o mundo do futebol e foi sem dúvida o melhor desempenho da equipe de Löw, que, com seu estilo de passe rápido, desmantelou a defesa brasileira em um sensacional primeiro tempo.

"Tenho muito respeito pela decisão de Joachim Löw", disse o presidente da DFB, Fritz Keller. "Ele é um dos maiores treinadores do futebol mundial. Jogi Löw deixou sua marca no futebol alemão como poucos outros."

A decisão surpreendeu o mundo do futebol, mas Keller elogiou o fato de o treinador ter informado a DFB com bastante antecedência, o que dará à federação o tempo necessário para escolher um sucessor adequado.

São apontados como possíveis sucessores Jürgen Klopp, ex-técnico do Borussia Dortmund e atual do Liverpool; e o ex-comandante do Leipzig Ralf Rangnick. Uma solução interna, mas atualmente considerada bastante improvável, seria a promoção do atual assistente de Löw, Marcus Sorg.

A seleção alemã enfrentará a França, a Hungria e a Polônia na fase de grupos da Eurocopa em junho.

lf/as (DPA, Reuters, AFP, ARD)

Leia mais