1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
FutebolAlemanha

Jamal Musiala – titular no Bayern já!

Gerd Wenzel
Gerd Wenzel
9 de agosto de 2022

Craque de 19 anos encanta com dribles espetaculares e extremo controle sobre a bola. Um jogador com tantos talentos é bom demais para ficar esquentando banco e ser apenas uma alternativa na última fase de um jogo.

https://www.dw.com/pt-br/jamal-musiala-titular-no-bayern-j%C3%A1/a-62751480
Jogador Jamal Musiala com camisa do Bayern de Munique
"Se continuar nesse ritmo, seria até natural que Jamal Musiala se tornasse logo titular no time do Bayern em 2022, algo que inclusive poderia resultar em bons reflexos na própria seleção já na Copa do Mundo no Catar."Foto: ULMER Pressebildagentur/IMAGO

O Bayern gastou uma grana considerável para recompor seu elenco depois do adeus de Robert Lewandowski. O mais fulgurante astro ofensivo contratado atende pelo nome de Sadio Mané, mas quem mais se destacou nos dois primeiros jogos oficiais dos bávaros se chama Jamal Musiala, de apenas 19 anos e no clube desde 2019.

Logo depois da partida contra o RB Leipzig pela Supercopa, o técnico Julian Nagelsmann não se conteve e exclamou: "Classe Mundial!" – referindo-se à atuação do seu pupilo (um gol, duas assistências) na vitória por 5x3 que deu o primeiro título da temporada aos bávaros e vai enriquecer mais um pouco a coleção interminável de troféus do clube. Detalhe: o portal Kicker deu nota 9 para Musiala, além de considerá-lo o craque do jogo.

Os elogios não pararam por aí. O chefão Oliver Kahn colocou Jamal logo na prateleira de cima do futebol alemão: "É atualmente um dos melhores jogadores da Alemanha." O próprio Hansi Flick parece estar encantado com o futebol do garoto, e Lothar Matthäeus foi mais longe: "Musiala titular já – no Bayern e na seleção!"

Parece que Hasan Salihamidzic concorda com o arroubo de Matthäus: "Ele está em grande forma, faz gols, é importante para o nosso jogo – por que deixá-lo no banco?"

Sábias palavras do cartola que Nagelsmann deve ter anotado na sua caderneta, porque no jogo seguinte, contra o Eintracht Frankfurt pela abertura oficial da 60ª temporada da Bundesliga, lá estava Jamal Musiala no time titular. E mais uma vez deu um show de bola que encheu os olhos do mais exigente torcedor. Dribles espetaculares, passes verticais precisos, extremo controle sobre a bola e dois gols para coroar seu espetáculo. Novo detalhe: o portal Kicker, na edição desta semana, deu-lhe nota 10, novamente foi o craque do jogo e foi escalado para a seleção da rodada. 

"Quero ser o mais eficiente possível"

Certamente Musiala ainda poderá melhorar em alguns aspectos, como jogar contra a bola – o Gegenpressing –, que é uma das exigências do técnico e, de resto, do futebol moderno. Além do que vai precisar mostrar constância de rendimento e maturidade no seu desenvolvimento pessoal.

Ele sabe disso e em recente entrevista afirmou: "Preciso melhorar o meu trabalho defensivo e também minhas finalizações, especialmente quando estou de frente para o gol. Quero ser o mais eficiente possível."

Nos bastidores do Centro de Treinamento do clube em Munique se comenta que, de fato, o jovem talento trabalha e muito no seu posicionamento defensivo e também na precisão de suas finalizações. Aos 19 anos ele já parece ser um profissional de mão cheia, que procura se aprimorar sob a orientação do seu personal trainer Steffen Teppel. Não é mole não, o rapaz tem até personal trainer. 

A história de Jamal Musiala no Bayern parece seguir um roteiro pré-determinado que vai se realizando etapa por etapa. Em 2019, ele veio dos times de base do Chelsea. Em 2020, aos 17 anos, fez seus primeiros gols na Bundesliga. Em 2021, anotou gols também na Champions League e decidiu que defenderia as cores da Alemanha em vez da Inglaterra. Logo em seguida estreou pela seleção alemã.

Se continuar nesse ritmo, seria até natural que se tornasse logo titular no time do Bayern agora em 2022, algo que inclusive poderia resultar em bons reflexos na própria seleção já na Copa do Mundo no Catar.

Movimentos ágeis, elegantes e rápidos

Musiala acabou sendo favorecido, ainda que indiretamente, pela saída de Lewandowski. Com o adeus do polonês, Julian Nagelsmann agora está optando por um inusitado 4-2-2-2 em vez do tradicional 4-2-3-1. Com essa formação tática, não apenas abre mão de um atacante clássico, mas também de atacantes clássicos pelos flancos. É ruim para Leroy Sané e Kingsley Coman, mas é ótimo para Musiala, que passa a atuar como um clássico 10 pela meia-esquerda.

No futebol moderno, os jogadores têm cada vez menos espaço e menos tempo. Musiala se destaca por sua capacidade de criar espaços vazios por conta de seus movimentos ágeis, elegantes e rápidos ao receber a bola. Seus dribles em velocidade num espaço reduzido surpreendem e causam furor na defesa adversária.

Tanto no jogo contra o RB Leipzig como na partida contra o Eintracht Frankfurt, o Bayern jogou nesse novo sistema tático (4-2-2-2) com os resultados sobejamente conhecidos – foram 11 gols em dois jogos. Mané e Gnabry como dupla de atacantes. Müller e Musiala um pouco atrás como meia-atacantes. Na prática, os quatro funcionaram como um quarteto ofensivo infernal. Sané e Coman ficaram no banco como eventuais alternativas.

"Tem que jogar sempre!"

Resumo necessário: um jogador abençoado por tantos talentos é bom demais para ficar esquentando banco como aconteceu durante a temporada passada e ser apenas uma alternativa na última fase de um jogo.

Tem um bom exemplo na própria Bundesliga. Jude Bellingham, também com apenas 19 anos, é titular absoluto no Borussia Dortmund e agrega muito valor ao time aurinegro. Não por acaso, Musiala e Bellingham foram colegas da seleção inglesa sub-17. Nagelsmann bem que poderia tomar isso como exemplo. Os fãs do futebol vão ficar agradecidos.

Jamal Musiala – titular no Bayern já!

Ou como diria o técnico Louis van Gaal no seu tempo de Bayern quando se referia a Thomas Müller: "Tem que jogar sempre!"       

_________

Gerd Wenzel começou no jornalismo esportivo em 1991 na TV Cultura de São Paulo, quando pela primeira vez foi exibida a Bundesliga no Brasil. Atuou nos canais ESPN como especialista em futebol alemão de 2002 a 2020, quando passou a comentar os jogos da Bundesliga para a OneFootball de Berlim. Semanalmente, às quintas, produz o Podcast "Bundesliga no Ar". A coluna Halbzeit é publicada às terças-feiras. 

O texto reflete a opinião do autor, não necessariamente a da DW.