Imprensa alemã destaca ″thriller político″ no Brasil | Notícias e análises sobre os fatos mais relevantes do Brasil | DW | 16.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Imprensa alemã destaca "thriller político" no Brasil

Jornais dizem que Brasília vive "clima de bazar", enquanto deputados são "catequizados até o último momento" por lados pró e contra impeachment. "Situação é de exaltação crescente", afirma diário.

A reta final do processo de impeachment na Câmara dos Deputados ganhou espaço neste sábado (16/04) na imprensa alemã, que destaca a busca incessante dos dois lados por votos, a polarização entre os brasileiros e a situação complicada da presidente Dilma Rousseff.

Handelsblatt: Clima de bazar

Sob o título "A decisão comprada", e descrevendo os encontros "em ritmo de meia hora", no hotel Golden Tulip Alvorada, entre o ex-presidente Lula e representantes dos 22 partidos, o jornal de comércio pergunta: "Ela poderá ficar? A Câmara vota neste domingo contra ou a favor de Dilma Rousseff como presidente. Tanto oposição quanto governo lutam pelos votos dos deputados. O clima é de bazar."

Die Zeit: Catequese até o último momento

O periódico igualmente conta como "deputados isolados foram catequizados até o último momento em Brasília". "Depois Dilma Rousseff ter cancelado um discurso televisivo programado para a noite de sexta-feira, o governo tenta com toda força impedir o processo de impeachment contra a presidente."

Bild: Caos nas Olimpíadas?

O tabloide mais popular da Alemanha relata como "a ex-marxista é acusada de corrupção no conglomerado Petrobras, controlado pelo Estado, de cujo conselho de administração ela foi presidente até 2010. Além disso, segundo críticos no Brasil, ela teria maquiado o orçamento federal, escondido buracos orçamentários e levado o país à pior recessão em décadas." Quanto aos efeitos de um eventual impeachment sobre os próximos Jogos Olímpicos, o diário tranquiliza, citando um membro do COI: eles serão o "orgulho de uma nação".

WAZ: Thriller político à brasileira

Já o Westdeutsche Allgemeine Zeitung (WAZ) fala de "thriller político" e de um "pôquer de poder", igualmente mencionando a apreensão "que reina no Brasil", de que o caso "possa até obscurecer os Jogos Olímpicos". Avaliando as chances da chefe de Estado, o jornal menciona que "a profunda recessão" e o "escândalo da semiestatal Petrobras" "fortaleceram a resistência contra ela; ela perdeu parceiros de coalizão importantes e por isso está quase inapta a ainda avançar com reformas".

Frankfurter Rundschau: Brasil dividido

"Quanto mais provável se torna o afastamento da presidente Dilma Rousseff, tanto mais se polariza a sociedade brasileira. O clima é de exaltação crescente, na internet, nas ruas, à mesa familiar e, claro, na Câmara. Os deputados brasileiros costumam se tratar de 'Vossa Excelência', mas não são especialmente corteses uns com os outros – e muito menos em tempos tão tempestuosos como estes."

Tagesschau: Cartas ruins

"O que está em jogo é a sobrevivência política de Dilma Rousseff, e a coisa não parece estar indo bem. Há apenas poucos dias, mais dois partidos da coalizão governamental anunciaram seu afastamento em relação a Rousseff e o seu Partido dos Trabalhadores. Muitos analistas acreditam que a presidente terá cartas ruins do debate [...] na Câmara dos Deputados."

Leia mais