1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
FutebolAlemanha

O pequeno grande Freiburg está de mudança

Gerd Wenzel
Gerd Wenzel
28 de setembro de 2021

Chamado de "caixinha de jóias", estádio do pequeno time que vem se destacando na Bundesliga dará lugar a arena ultramoderna. Não faltaram fortes emoções na despedida, especialmente por parte do técnico Christian Streich.

https://www.dw.com/pt-br/freiburg-o-pequeno-grande-clube-da-floresta-negra-est%C3%A1-de-mudan%C3%A7a/a-59334360
O técnico Christian Streich, do Freiburg, na despedida do Dreisamstadion
"Devo muito à essa torcida. Na alegria e na tristeza, sempre nos apoiou e nos deu muita força. Vou me despedir do nosso velho campo junto com os fãs", disse o técnico Christian Streich na despedida do DreisamstadionFoto: Sportfoto Rudel/imago images

O técnico Christian Streich assumiu o comando técnico do SC Freiburg em dezembro de 2011, e desde então o time se caracteriza por sua estabilidade, deixando uma excelente impressão à sua torcida e também aos jornalistas esportivos. Especialmente na campanha dos anos 2012/2013, quando o clube acabou ficando em 5º lugar na tabela da Bundesliga e se classificou para a Europa League, o trabalho do treinador rendeu bons frutos.

Logo em seguida, porém, veio a fatídica temporada 14/15, durante a qual por demasiado tempo o Freiburg flertou com o rebaixamento. Na penúltima rodada, o clube recebia a visita do Bayern de Munique. Estava em 15º lugar na tabela com a mesma pontuação de Hannover e Paderborn. Era preciso vencer a todo custo para decidir a sua sorte na última rodada. E não é que o "sonho impossível" virou realidade? Vitória por 2x1 sobre os bávaros e viagem marcada para jogar de peito estufado contra o Hannover. O Freiburg estava em 14º lugar, e bastava um empate com o Hannover para se garantir na Bundesliga.

Sobreveio, porém, o amargo pesadelo. Uma derrota por 1x2 decretou o fim do sonho e despachou o pequeno grande clube da Floresta Negra para a segunda divisão. Foi o mais amargo momento desde que Streich tinha assumido o posto de técnico no Freiburg.

Durante a coletiva de imprensa depois do jogo, ele não conteve as lágrimas, e seu assessor de imprensa o levou para fora do recinto. Só teve tempo de dizer: "Este é um pequeno clube na aparência, mas é muito grande na sua essência."

Fußball Bundesliga 6. Spieltag I SC Freiburg - FC Augsburg
O tradicional estádio do Freiburg, na última partida da equipe antes da mudança Foto: Philipp von Ditfurth/dpa/picture alliance

Após o baque, a recuperação

Para Streich, para o clube e para a massa torcedora, esse rebaixamento abriu uma ferida que incomoda até hoje, mas com o tempo, ela foi curada, e o Freiburg voltou logo à primeira divisão. Em vez de flertar com rebaixamentos, flertou com vaga na Europa League em 2017 e 2020, exatamente como está acontecendo na atual temporada.

O Freiburg, pelo menos nesse começo de campeonato, faz uma excelente campanha, com três vitórias e três empates. É o único invicto juntamente com o Bayern. Todos os outros 16 times já perderam pelo menos uma vez. Está em 5º lugar na classificação geral com a mesma quantidade de pontos, pasmem, que tem o Borussia Dortmund.

Novamente o horizonte europeu aparece no radar do clube da Floresta Negra, e se o Freiburg conseguir realmente uma vaga para a Europa League, vai receber seus adversários numa arena novinha em folha. A sua inauguração está prevista para o próximo jogo do Freiburg em casa no dia 16 de outubro contra o Leipzig.

Fußball Bundesliga 6. Spieltag I SC Freiburg - FC Augsburg
Neste último fim de semana, depois de 67 anos, o tradicional Dreisamstadion viu pela última vez um jogo da primeira divisãoFoto: Heuberger/imago images

Despedida emotiva

Neste último fim de semana, depois de 67 anos, o tradicional Dreisamstadion viu pela última vez um jogo da primeira divisão, e o dono da casa se despediu com uma exibição de gala ao impor um sonoro 3x0 ao Augsburg. A assim chamada  "pequena caixinha de jóias", com sua típica construção quadrangular de quatro blocos de arquibancadas, cederá lugar à uma arena ultramoderna – o Europa Park Stadion – com capacidade para 34.700 espectadores, dos quais, seguindo a velha tradição do futebol alemão,  12.400 (36%) são para aqueles que preferem ver um jogo de futebol em pé.

Não faltaram fortes emoções na despedida. Afinal, o pequeno estádio foi palco de mais de 750 jogos da 1ª e da 2ª divisão. Times de fora, quando vinham jogar com o Freiburg, odiavam essa mini-arena. O campo era um pouco menor do que a norma prescrita e, além disso, de um gol ao outro havia um desnível de mais ou menos um metro. À cada temporada, o clube precisava obter uma licença especial para mandar seus jogos por lá.   

Especialmente para Christian Streich foi uma despedida muito emotiva. Afinal, o técnico está no clube desde 1995 quando começou como treinador do time sub-15. Passou por todas as categorias dos times de base para finalmente assumir o comando da equipe principal em dezembro de 2011. Durante todos esses 26 anos no clube, Streich desenvolveu uma forte ligação simbiótica com o Dreisamstadion e despedir-se dele não lhe foi fácil.

Depois do apito final do jogo contra o Augsburg, Streich foi para a tribuna norte, "quartel general" dos ultras. De máscara, com megafone e lágrimas nos olhos: "Devo muito à essa torcida. Na alegria e na tristeza, sempre nos apoiou e nos deu muita força. Vou me despedir do nosso velho campo junto com os fãs."

E assim fez.

________________________

Gerd Wenzel começou no jornalismo esportivo em 1991 na TV Cultura de São Paulo, quando pela primeira vez foi exibida a Bundesliga no Brasil. Atuou nos canais ESPN como especialista em futebol alemão de 2002 a 2020, quando passou a comentar os jogos da Bundesliga para a OneFootball de Berlim. Semanalmente, às quintas, produz o Podcast "Bundesliga no Ar". A coluna Halbzeit é publicada às terças-feiras. 

O texto reflete a opinião do autor, não necessariamente a da DW.