FMI não descarta saída da Grécia do euro | Notícias internacionais e análises | DW | 28.05.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Mundo

FMI não descarta saída da Grécia do euro

Lagarde afirma que existe essa possibilidade e que ela não significaria o fim da moeda única. Diretora-geral nega afirmação de Atenas de que acordo com os credores estaria perto.

A saída da Grécia da zona do euro é uma possibilidade, afirmou a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, em entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung nesta quinta-feira (28/05). Se acontecesse, a saída da Grécia não significaria o fim da moeda única europeia.

"A saída da Grécia [da zona do euro] é uma possibilidade", declarou Lagarde ao diário alemão. Segundo ela, tal cenário não seria "um passeio no parque" para a zona da moeda única, mas "provavelmente não seria o fim para o euro".

A chefe do FMI também desmentiu a afirmação de Atenas de que um acordo com os credores gregos seria iminente. "É muito improvável que chegaremos a uma solução abrangente nos próximos dias", disse. Segundo Lagarde, ainda há muito trabalho a ser feito e o FMI não está disposto a disponibilizar mais recursos sem um compromisso claro de reforma em Atenas.

"Nós temos regras, temos princípios. Não haverá uma avaliação mal feita do programa [de reformas]", garantiu Lagarde.

Na quarta-feira, Atenas tinha anunciado que estava perto de um acordo de empréstimos com os seus credores. Nesta quinta-feira, um porta-voz do governo grego disse que Atenas espera fechar um acordo até o domingo.

PV/afp/rtr

Leia mais