Evento eleitoral de Trump teria sido sabotado | Notícias internacionais e análises | DW | 21.06.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Estados Unidos

Evento eleitoral de Trump teria sido sabotado

Praça quase deserta, fileiras vazias na arena em Tulsa: equipe de campanha atribui fiasco a "manifestantes radicais", mas jovens usuários do TikTok e fãs de K-Pop reivindicam parte da façanha.

Fileiras vazias no BOK Center de Tulsa

Fileiras vazias no BOK Center de Tulsa

Após uma pausa de mais de três meses ditada pela pandemia de covid-19, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se preparava para encarar uma plateia lotada até o último lugar neste sábado (20/06), na retomada de sua campanha de reeleição, no BOK Center de Tulsa.

A equipe eleitoral contava com a presença de cerca de 100 mil adeptos, o próprio bilionário anunciara no Twitter que "quase 1 milhão de pessoas" haviam solicitado ingressos para o evento gratuito. Por isso, Trump programara um discurso de consolo para os que não conseguiram entrada, a ser dito diante do estádio.

Essa parte do programa foi cancelada, pois a praça em que se instalara um telão e um palco estava praticamente deserta. E também no BOK Center, com capacidade para 19 mil espectadores, fileiras inteiras estavam vazias.

Responsáveis pela campanha afirmaram que "manifestantes radicais" e uma "cobertura de mídia apocalíptica" teriam contribuído para impedir os simpatizantes de participar do evento. Porém só se teve notícias de poucos protestos e, segundo a polícia local, Tulsa esteve basicamente pacífica.

No entanto, a apresentação de Trump no centro-sul dos EUA foi de fato alvo de sabotagem – a partir das redes sociais.

"Show amador de um supremacista branco"

Segundo o jornal The New York Times, usuários do serviço chinês de compartilhamento de vídeos TikTok e fãs de bandas pop coreanas (K-Pop) afirmam ter reservado centenas de milhares de ingressos para o evento.

Logo depois de a equipe eleitoral convidar a todos a se registrarem telefonicamente para obter um ingresso gratuito, os fãs do K-Pop conclamaram seus seguidores a aceitarem a oferta – mas ficando longe do comício.

Em seguida, a iniciativa foi adotada também no TikTok, onde vídeos explicavam como proceder para reservar as entradas. A articulação transcorreu através da "Alt TikTok", uma plataforma alternativa do serviço, explicou ao New York Times o youtuber Elijah Daniel, que participou da operação.

Para que o plano não viesse à tona antes da hora, diversos usuários apagaram suas postagens após alguns dias, evitando que a iniciativa aparecesse também em outras plataformas, contou Daniel.

Após o fiasco do evento de campanha trumpista na noite de sábado, a deputada e ex-pré-candidata democrata às eleições presidenciais Alexandria Ocasio-Cortez respondeu às acusações da equipe de Trump contra supostos "manifestantes radicais".

"Na verdade, vocês foram sacaneados por adolescentes no TikTok", que os fizeram "acreditar que 1 milhão de pessoas queriam tanto assim o show amador do supremacista branco de vocês, para encher uma arena durante a covid".

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 
App | Instagram | Newsletter

Leia mais