Estudo prova que sono regular mantém saúde | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 27.09.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Saúde

Estudo prova que sono regular mantém saúde

Pesquisa científica associa hábitos de sono irregulares a sobrepeso, altos níveis de açúcar no sangue e pressão alta e destaca a importância da hora fixa para ir dormir.

Schlafende Frau (Colourbox)

A saúde do coração e o metabolismo se beneficiam de um hábito de sono regular

A privação do sono pode causar estresse, aumento de peso, pressão alta, resistência à insulina, diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares. Muito mais saudável, apontam pesquisas, é ir para a cama e levantar todos os dias no mesmo horário.

Um estudo realizado por pesquisadores da Duke University Medical Center, em Durham, Carolina do Norte (EUA), descobriu que ter uma hora fixa para ir para a cama beneficia não apenas crianças, mas também adultos.

Os pesquisadores analisaram os padrões de sono de quase 2 mil adultos. Ao longo de sete dias, os participantes usaram dispositivos de rastreamento do sono, além de relatarem suas experiências em diários.

Os resultados mostraram que ter um horário regular para ir para a cama mantém o coração e o metabolismo saudáveis. Pessoas que foram dormir em horários irregulares eram mais propensas a sobrepeso, altos níveis de açúcar no sangue e pressão alta. Para essas pessoas também aumentaram os riscos de ataque cardíaco ou derrame em relação às com condições regulares de sono.

Os pesquisadores acreditam que o sono, a saúde do coração e o metabolismo se influenciem mutuamente, mas eles não têm certeza se a falta de sono causa ganho de peso, por exemplo, ou se é o contrário.

"Com mais pesquisas, esperamos entender o que acontece biologicamente, e talvez possamos dizer o que vem primeiro – o ovo ou a galinha", diz Jessica Lunsford-Avery, principal autora do estudo.

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados