Entenda: Alemanha exige teste de covid-19 para viajantes | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 07.08.2020

Conheça a nova DW

Dê uma olhada exclusiva na versão beta da nova DW. Sua opinião nos ajudará a torná-la ainda melhor.

  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages
Publicidade

Entenda

Entenda: Alemanha exige teste de covid-19 para viajantes

Todos que chegam de áreas de risco – incluindo o Brasil – têm que passar por um teste obrigatório de coronavírus ao desembarcarem na Alemanha. Quarentena de duas semanas também é necessária.

Agente sanitária coleta saliva de viajante vindo da Ucrânia para o teste de covid-19

Atualmente, aproximadamente 2% dos testes realizados em aeroportos da Alemanha apresentam um resultado positivo

A partir deste sábado (08/08), todos os viajantes que chegarem à Alemanha de regiões consideradas de alto risco por conta da pandemia do coronavírus terão de passar por um teste obrigatório – e gratuito – para covid-19.

A exceção será os passageiros que possam apresentar um teste com resultado negativo realizado no máximo há dois dias da data de viagem. As novas medidas foram anunciadas pelo ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, na quinta-feira (06/08).

Quem precisa ser testado?

As regras se aplicam a qualquer pessoa de qualquer nacionalidade que chegue à Alemanha a partir de regiões consideradas áreas de risco pelo governo alemão. Todos os viajantes terão que passar por um teste de coronavírus ou apresentar um laudo médico que comprova um resultado negativo recente.

Os testes serão realizados em todos os principais aeroportos da Alemanha. Para os viajantes que entrarem no país por terra, Spahn afirmou que eles são obrigados a ir a centros de teste caso não houver instalações móveis em seus pontos de chegada.

Desde julho, a Alemanha tem incentivado que todos os viajantes – independentemente do local de partida – façam testes voluntários.

Quem paga pelos testes?

O custo dos testes ficará a cargo do governo alemão, mesmo que as pessoas tenham viajado para áreas de risco por motivos não essenciais.

Spahn afirmou também que espera que em breve os testes gratuitos possam ser oferecidos a pessoas que chegam de todas as regiões, e não apenas das áreas consideradas de risco. No momento, viajantes vindos de áreas consideradas sem risco não são obrigados a realizar um teste ou a entrar em isolamento, a menos que apresentem sintomas.

Quais são as regiões de risco?

O Instituto Robert Koch (RKI), a agência de saúde pública da Alemanha, elaborou uma lista de áreas de risco. Esta lista é atualizada diariamente. Em termos gerais, a lista apresenta países e territórios com níveis significativamente mais altos de infecções por coronavírus do que na Alemanha.

No momento, a lista de regiões de risco inclui os Estados Unidos, o Brasil, algumas regiões do norte da Espanha, além de Macedônia do Norte, Israel, Irã, Turquia, Índia e Coreia do Norte, entre outros. A província belga da Antuérpia foi adicionada na quarta-feira após um aumento nos casos.

Confira a lista completa na página do Instituto Robert Koch (em alemão).

A quarentena ainda é obrigatória?

Spahn enfatizou que todos os viajantes chegados de áreas de risco ainda precisam entrar em quarentena de duas semanas, mesmo depois de testados.

Aproximadamente 2% dos testes realizados em aeroportos apresentam atualmente um resultado positivo, com comparação com 0,8% dos testes em geral na Alemanha. Os dados sugerem que as taxas de infecção em geral são mais altas para quem chega à Alemanha em comparação com os habitantes do país.

No mesmo comunicado, Spahn anunciou que os casos diários de novas infecções na Alemanha ultrapassaram os mil pela primeira vez em três meses. "A pandemia não acabou", frisou. "Devemos ficar alertas."

PV/epd/rtr

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Facebook Messenger | Twitter
YouTube | App | Instagram | Newsletter

Leia mais