1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Rainha Elizabeth e o príncipe Philip em foto de 2017
Rainha Elizabeth e o príncipe Philip em foto de 2017Foto: AFP/A. Dennis
SaúdeReino Unido

Elizabeth 2ª e príncipe Philip são vacinados contra covid-19

9 de janeiro de 2021

Em raro comentário sobre a saúde privada da rainha, Palácio de Buckingham informa que monarca e o marido receberam primeira dose da vacina. Em um mês, Reino Unido imunizou 1,5 milhão de pessoas.

https://www.dw.com/pt-br/elizabeth-2%C2%AA-e-pr%C3%ADncipe-philip-s%C3%A3o-vacinados-contra-covid-19/a-56182978

A rainha Elizabeth 2ª e seu marido, o príncipe Philip, receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 neste sábado (09/01), segundo informou o Palácio de Buckingham.

Segundo fontes, os imunizantes foram aplicados por um médico real no Castelo de Windsor, nos arredores de Londres, onde a monarca de 94 anos e o príncipe, de 99, têm passado a quarentena durante a pandemia de coronavírus.

"A rainha e o duque de Edimburgo receberam hoje as vacinas contra a covid-19", afirmou um porta-voz do Palácio de Buckingham, em um raro comentário público sobre questões de saúde privada da monarca, que ocupa o cargo há quase sete décadas.

Segundo a imprensa do Reino Unido, a rainha decidiu que a informação sobre a vacinação dos dois deveria ser divulgada para evitar especulações na mídia.

Devido à idade avançada, o casal real está incluído nos grupos de risco que recebem a vacina de forma prioritária no Reino Unido. Ao todo, o país já imunizou cerca de 1,5 milhão de pessoas desde o início da campanha de vacinação, há cerca de um mês.

Vacinação no Reino Unido

Atualmente, duas vacinas estão sendo usadas em território britânico: a da Pfizer-Biontech e a da AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. A agência reguladora do país aprovou nesta semana um terceiro imunizante, o da empresa americana Moderna.

O Reino Unido corre contra o tempo para imunizar o maior número possível de pessoas, depois que uma nova variante do coronavírus, mais contagiosa, identificada pela primeira no país tem feito os números de infecções dispararem.

Até meados de fevereiro, o país planeja vacinar 15 milhões de pessoas do grupo prioritário, que inclui profissionais de saúde, idosos e seus cuidadores.

O Reino Unido é o quinto país do mundo com mais casos de covid-19 e mais mortes ligadas à doença em números absolutos, somando mais de 3 milhões de infectados e 81 mil óbitos.

EK/afp/ap/rtr/efe