1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Bob Woodward e Carl Bernstein ao lado de Jeff Mason, durante o último encontro da WHCAFoto: Reuters/J. Ernst

DW premia Associação de Correspondentes da Casa Branca

3 de maio de 2017

Mesmo sob constante ataque do presidente Trump, jornalistas americanos obrigam governo a prestar contas do que faz, afirma empresa, ao justificar escolha para o prêmio Freedom of Speech.

https://www.dw.com/pt-br/dw-premia-associa%C3%A7%C3%A3o-de-correspondentes-da-casa-branca/a-38681287

A DW concedeu seu prêmio Freedom of Speech de 2017 à Associação de Correspondentes da Casa Branca (WHCA), anunciou a empresa nesta quarta-feira (03/05). O diretor-geral da DW, Peter Limbourg, entregará a distinção ao presidente da associação, Jeff Mason, em 19 de junho, na cidade de Bonn, durante o Global Media Forum, evento que debate os rumos da imprensa e que é organizado pela empresa de comunicação alemã.

"Todos os dias, os jornalistas da WHCA obrigam o governo americano a prestar contas do que faz. O atual presidente negou a credibilidade a esses jornalistas. Mesmo contra ataques em parte pessoais à sua integridade, os jornalistas da WHCA estabeleceram um novo padrão com a sua cobertura sobre a política do governo em Washington", afirmou a DW, ao justificar a decisão.

Segundo Limbourg, acusações de fake news (notícias falsas) e comentários depreciativos sobre jornalistas no Twitter, por parte de Trump, são um novo desafio para a imprensa dos Estados Unidos, e a WHCA é uma garantia de que os poderosos são obrigados a prestar contas do que fazem. "Temos plena confiança na democracia dos Estados Unidos. Mas, para isso, é necessário uma imprensa forte", afirmou Limbourg.

Mason, que trabalha para a agência de notícias Reuters, disse que é uma grande honra receber a distinção. "A WHCA luta todos os dias pelos direitos dos repórteres que informam sobre políticos cujas decisões interessam ao mundo todo. A liberdade de imprensa nos Estados Unidos não é algo assegurado, apesar de estar protegida pela Constituição. Temos de permanecer vigilantes para que essa liberdade esteja assegurada não importa quem esteja no poder em Washington."

Na sexta-feira passada, Trump foi o primeiro presidente desde Ronald Reagan a faltar a um encontro da WHCA em Washington, preferindo ir a um ato em Harrisburg, na Pensilvânia. Lá fez novas críticas à imprensa, que, segundo ele, vive fora da realidade e publica fake news. Reagan faltou porque estava se recuperando de uma tentativa de assassinato.

O prêmio Freedom of Speech (liberdade de expressão) distingue pessoas ou iniciativas que se destacam na defesa dos direitos humanos e da liberdade de imprensa. Em 2016, ele foi concedido ao jornalista turco Sedat Ergin, diretor de redação do jornal Hürriyet.

AS/dw