Dia da População lembra responsabilidade individual na preservação do planeta | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 11.07.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Dia da População lembra responsabilidade individual na preservação do planeta

Comemorada no dia 11 de julho, data criada pela ONU tem como objetivo incentivar reflexões sobre o tema. Para críticos, no entanto, inflação de datas compromete seriedade da iniciativa.

Cada um conta quando se trata de preservar o meio ambiente

Cada um conta quando se trata de preservar o meio ambiente

Segundo dados da Stiftung Bevölkerung, fundação alemã para assuntos demográficos, a cada segundo o mundo ganha 2,6 pessoas. Por minuto são 258 novos habitantes e, por dia, 228.155. Avançando um pouco na matemática, o planeta recebe por ano 83 milhões de pessoas – um pouco mais que o total de habitantes de toda a Alemanha.

Sendo assim, cada indivíduo conta, quando se trata de preservação do meio ambiente. Para lembrar a importância de cada habitante na luta por boas condições de vida na Terra, o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNDP) criou o Dia Mundial da População. A data existe desde 1989, e o 11 de julho foi escolhido por ter sido um marco: segundo estatísticas da ONU, a população global alcançou exatamente neste dia, no ano de 1987, a marca de 5 bilhões.

A ONU prevê que o número de habitantes no mundo deva chegar a 7 bilhões no próximo ano, e a 9 bilhões até 2050, caso as condições atuais se mantenham até lá. Se atualmente todos tivessem o mesmo estilo de vida das classes médias dos países ricos e industriais, a pressão sobre os recursos do planeta azul cresceria absurdamente. Seria preciso mais do que uma Terra para atender à humanidade.

Excesso de datas comemorativas

O Dia Mundial do Facebook pode ser o próximo

O Dia Mundial do Facebook pode ser o próximo

As datas comemorativas das Nações Unidas são escolhidas por resolução geral. Em tese, elas precisam destacar a força e o potencial da sociedade civil, além de convidar a um debate mais profundo.

Cerca de 70 datas comemorativas fazem parte do calendário da organização. Entre elas: o Dia da Industrialização da África, o Dia Mundial da Navegação, o dos Correios, da Moradia e Assentamentos, do Turismo e o Dia Mundial da Televisão. Seguindo as atuais tendências, há quem aposte que em breve haverá um "Dia Mundial do Facebook".

A lista de eventos no calendário da ONU fica ainda maior considerando-se certos anos ou décadas escolhidos para enfocar algum tema especial. No momento, por exemplo, celebram-se, ao mesmo tempo, o Ano do Morcego, o Ano Internacional das Florestas, o da Química, o da Juventude (até 11 de agosto) e da Origem Africana da Humanidade.

E ainda tem mais: 2011 presencia as comemorações da Década Mundial da Alfabetização (2003-2012), a da Educação para o Desenvolvimento (2005-2014) e a segunda Década dos Povos Indígenas do Mundo.

Pouco provocativas

Há até quem celebre o Dia Internacional da calça de Jogging

Há até quem celebre o Dia Internacional da calça de Jogging

Essa série de datas acabou sendo copiada por diversas organizações e instituições privadas. O pastor norte-americano Kevin Zaborney, por exemplo, celebra há 20 anos, com bastante sucesso, o Dia Nacional do Abraço (National Hugging Day). Há dois anos, uma comunidade no Facebook instituiu o Dia Internacional da Calça de Jogging.

Críticos apontam que o grande volume de datas comemorativas pela ONU desvaloriza as tentativas de conscientizar sobre a importância dos temas propostos. E, muito provavelmente, esta não era a intenção da ONU ao criar sua primeira data importante, em 1947: o Dia das Nações Unidas, 24 de outubro, quando foi elaborada a Carta das Nações Unidas.

Mas até mesmo essa data está inflacionado: em 1972 a Assembléia Geral da ONU decidiu igualmente celebrar em 24 de outubro o Dia Mundial da Informação sobre o Desenvolvimento.

Autor: Matthias Von Hein (ms)
Revisão: Augusto Valente

Leia mais