1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Nordkorea Yongbyon Nuklear Anlage Atomkraft Waffenproduktion USA Behauptung
Foto: picture-alliance/dpa/digitalglobe

Coreia do Norte reativa complexo nuclear

15 de setembro de 2015

Pyongyang diz ter melhorado capacidade nuclear do país "em quantidade e qualidade" e que pode atacar os EUA "a qualquer momento". Especialistas acreditam que país tenha capacidade de construir 12 ou mais armas nucleares.

https://www.dw.com/pt-br/coreia-do-norte-reativa-complexo-nuclear/a-18715996

A Coreia do Norte anunciou nesta terça-feira (15/09) que retomou as operações no complexo nuclear de Yongbyon, o principal do país. Uma unidade de enriquecimento de urânio e um reator nuclear de 5 megawatts teriam sido reajustados, como parte de diversas "inovações" no sistema, segundo informações da agência oficial de notícias KCNA.

Segundo a agência, um diretor do Instituto de Energia Atômica da Coreia do Norte teria dito que Pyongyang "melhorou progressivamente os níveis de suas armas nucleares com várias missões, em quantidade e qualidade". O regime norte-coreano afirma que o país teria capacidade de lançar um ataque contra os Estados Unidos "a qualquer momento".

"Caso os EUA e outras forças hostis derem continuidade a sua política irresponsável contra a Coreia do Norte e se comportarem maliciosamente, a Coreia do Norte está apta a reagir com armas nucleares a qualquer momento", afirmou o diretor, cujo nome não foi mencionado pela agência.

O anúncio veio em meio a especulações em Seul sobre um possível lançamento de um míssil norte-coreano de longa distância no dia 10 de outubro, data que marca a fundação do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte.

A presidente sul-coreana, Park Geun Hye, instou Pyongyang a obedecer às resoluções do Conselho de Segurança da ONU e evitar futuras provocações. Violações às resoluções da ONU poderiam resultar em sanções internacionais. A Coreia do Norte, entretanto, afirma apenas estar trabalhando em seu programa espacial, com fins pacíficos.

Na segunda-feira, o governo em Pyongyang havia anunciado o lançamento de um satélite de observação da Terra em uma data ainda a ser escolhida, afirmando que "o mundo verá uma série de satélites norte-coreanos nos céus, em horários e lugares determinados pelo Comitê Central do Partido dos Trabalhadores".

Especialistas acreditam que o país possui material físsil suficiente para construir 12ou mais armas nucleares. Autoridades dos EUA e da Coreia do Sul apontam que Pyongyang trabalha numa ogiva nuclear de pequenas proporções, que poderia ser instalada num veículo.

RC/rtr/dpa