Congresso dos EUA acerta fim do ″apagão″ no governo | Notícias internacionais e análises | DW | 22.01.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estados Unidos

Congresso dos EUA acerta fim do "apagão" no governo

Democratas concordam em dotar governo federal de fundos provisórios em troca de promessa de solução para os "dreamers", cerca de 800 mil jovens em situação ilegal que correm o risco de serem deportados.

Senador Chuck Schumer

"Liderança republicana tem 17 dias para encontrar uma solução para os ' dreamers'", afirmou Chuck Schumer

O Senado dos Estados Unidos votou nesta segunda-feira (22/01) a favor de uma proposta de orçamento para encerrar a paralisação do governo federal, iniciada há três dias devido a um impasse envolvendo a política migratória do país.

A votação ocorreu após o líder da oposição democrata no Senado, Chuck Schumer, anunciar ter chegado a um acordo com a liderança republicana para suspender a disputa orçamentária e que a sua bancada votaria a favor de dotar temporariamente o governo federal de fundos até 8 de fevereiro. Até lá, o Congresso deverá chegar a um acordo orçamentário definitivo.

"Em algumas horas, o governo federal voltará a abrir. Mas a liderança republicana tem 17 dias para encontrar uma solução para os 'dreamers'", afirmou Schumer no Senado, antes da votação do acordo.

O líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, prometeu começar logo o debate sobre a questão dos "dreamers" em troca da aprovação, pelos democratas, do projeto orçamentário.

O projeto foi aprovado com 81 votos a favor e 18 contrários, superando os 60 necessários para avançar no Senado. Após a votação, o texto voltou à Câmara dos Representantes, também controlada pelos republicanos, onde foi aprovado por 226 votos a 150. Com a aprovação do Congresso, a proposta segue agora para assinatura do presidente Donald Trump.

Na sexta-feira passada, os democratas impediram a aprovação de fundos para financiar a administração ao vincular seu apoio à regularização da situação de cerca de 800 mil "dreamers", como são chamados os jovens que foram trazidos ainda crianças para os EUA, de forma ilegal.

O ex-presidente Barack Obama criou um programa que impede a deportação desses jovens, conhecido como Daca. Porém, este foi cancelado por Trump em setembro passado e acaba em 5 de março.

O impasse que levou à paralisação do governo é o primeiro do gênero desde 2013 e marcou o aniversário de primeiro ano da administração Trump.

AS/efe/afp

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais