Confira os principais pacotes contra a crise financeira | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 15.10.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Confira os principais pacotes contra a crise financeira

A crise financeira internacional obrigou governos de vários países a adotar medidas para acalmar seus mercados financeiros. Leia a seguir um resumo de todos os pacotes na Europa e nos EUA.

default

Bilhões contra a crise financeira

Estados Unidos: O país de origem da crise aprovou um plano de ajuda ao sistema financeiro de 700 bilhões de dólares. O principal ponto do pacote é a compra de créditos podres das instituições financeiras em dificuldades. Do total aprovado pelo Congresso, 250 bilhões de dólares são destinados à compra de ações de bancos.

Alemanha: O pacote de ajuda do governo alemão pode chegar a 500 bilhões de euros. O Bundesbank (Banco Central alemão) dá garantias para empréstimos interbancários de curto prazo. O valor total previsto é de 400 bilhões de euros, podendo chegar a no máximo 420 bilhões. Outros 70 bilhões de euros serão destinados à compra de papéis podres de instituições bancárias. O valor pode ser ampliado em mais 10 bilhões. Antes do pacote, o governo deu garantias de 26,5 milhões de euros para salvar o banco Hypo Real Estate. A chanceler federal Angela Merkel também garantiu que todos os depósitos bancários do país serão honrados.

Áustria: O pacote total soma 100 bilhões de euros e prevê garantias de 85 bilhões de euros para empréstimos e 15 bilhões de euros para aquisição de ações.

Bélgica: O governo belga injetou 4,7 bilhões de euros no braço local do banco Fortis e assegurou o controle do banco hipotecário Dexia.

Eslovênia: O governo anunciou que garante todos os depósitos bancários do país.

Espanha: O governo espanhol garantirá durante este ano operações de financiamento interbancário até o valor de 100 bilhões de euros. Também aprovou um fundo de 50 bilhões de euros para comprar ativos bancários.

França: O governo francês apresentou um plano de resgate que pode chegar a 360 bilhões de euros. O plano inclui um valor máximo de 320 bilhões de euros para garantias destinadas a restabelecer a confiança no mercado de crédito interbancário e estimular os empréstimos entre instituições financeiras e de bancos a empresas e pessoas. Os demais 40 bilhões de euros são destinados à compra de ações de instituições financeiras ameaçadas pela crise.

Grécia: O governo grego disponibilizou 28 bilhões de euros para garantir a liquidez do setor bancário. Antes, o Estado havia garantido todos os depósitos bancários do país até o valor de 100 mil euros.

Holanda: Os negócios locais do banco Fortis foram integralmente assumidos pelo Estado holandês, que gastou 16,8 bilhões de euros. O governo garante os empréstimos interbancários até o valor de 200 bilhões de euros. Outros 20 bilhões de euros são destinados à compra de ações de bancos pelo Estado.

Irlanda: O governo irlandês foi o primeiro a anunciar a garantia total de depósitos dos seis grandes bancos do país, um compromisso estimado em mais de 400 bilhões de euros e válido até o final de 2010.

Islândia: O governo pode assegurar por decreto o controle de todo o setor bancário. Os três maiores bancos da ilha já foram estatizados.

Itália: O governo aprovou por decreto um pacote destinado a reforçar a segurança dos bancos e garantir depósitos dos correntistas. O texto não determina o valor da ajuda. Segundo o governo, será destinado tanto dinheiro quanto for necessário.

Portugal: O governo português disponibilizou 20 bilhões de euros para garantir as operações financeiras do país.

Reino Unido: O valor total do pacote britânico soma 500 bilhões de libras esterlinas. O Estado destinará 50 bilhões de libras para comprar ações preferenciais sem direito a voto em oito grandes bancos britânicos. Desse valor, 37 bilhões serão destinados ao Royal Bank of Scotland, ao HBOS e ao Lloyds TSB. Outros 250 bilhões de libras esterlinas garantirão novos créditos aos bancos. E ao menos 200 bilhões de libras serão reservados para dar liquidez ao mercado. A garantia para os depósitos bancários passou de 35 mil para 50 mil libras. Rússia: As várias ajudas ao sistema bancário, anunciadas gradualmente durante os últimos dias, somam 150 bilhões de dólares.

Leia mais

  • Data 15.10.2008
  • Autoria Agências (as)
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente https://p.dw.com/p/FaUi
  • Data 15.10.2008
  • Autoria Agências (as)
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente https://p.dw.com/p/FaUi